Cai a demanda do consumidor por crédito

0
0

De acordo com Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que procurou crédito recuou 7,4% no primeiro semestre de 2012 em comparação com o mesmo período do ano passado. Foi a maior queda apresentada por este indicador em toda a sua série histórica, ou seja, desde de 2008. Analisando-se somente o mês de junho/12, a queda foi de 6,6% frente a junho/11. Na comparação com maio/12, houve queda de 2,1% na procura dos consumidores por crédito em junho/12.
Segundo os economistas da Serasa Experian, os níveis mais elevados de inadimplência e de endividamento do consumidor reprimiram a demanda dos consumidores por crédito durante o primeiro semestre de 2011, apesar das reduções dos juros e demais medidas de estímulo ao consumo adotadas pelo governo.
Análise por classe de renda pessoal mensal
Por conta do aumento do salário-mínimo, apenas a camada de renda mais baixa da população (ganhos até R$ 500 mensais) expandiu a sua procura por crédito durante o primeiro semestre de 2012: alta de 2,0% frente ao primeiro semestre do ano passado. Todas as demais faixas de renda reduziram as suas buscas por crédito neste primeiro semestre de 2012. Entre os consumidores de rendas mais elevadas, as quedas foram um pouco menores: -7,5% para quem ganha mensalmente mais que R$ 10.000 e -8,1% para os consumidores com renda mensal entre R$ 5.000 e R$ 10.000.
Análise por região
As regiões de rendas médias mais baixas do país – Norte e Nordeste – apresentaram as menores quedas em termos de demandas dos seus consumidores por crédito durante o primeiro semestre de 2012. Na Norte houve variação de -0.3% frente ao primeiro semestre de 2011 e a Nordeste acusou queda de 4,7% neste mesmo critério de comparação. Na Centro-Oeste a queda da demanda dos consumidores por crédito foi de 5,4% neste primeiro semestre e nas regiões mais desenvolvidas do país, as quedas foram mais expressivas: -8,6% na Sudeste e -9,1% na Sul.