Colaborador feliz

0
3
Nos últimos anos uma das maiores preocupações dos empresários era como reter os talentos. Afinal, com muitos jovens da geração Y no mercado de trabalho – que têm como característica a impermanência em empregos fixos -, muitas vezes era difícil encontrar o incentivo certo para fazê-lo ficar. Porém, essa situação era comum em uma época de economia estável. Conforme aponta Hedfran Frejat, gerente executivo de RH da Intervalor, é importante que as empresas saibam identificar o momento econômico que vivem, de forma a aproveitarem melhor seus colaboradores, mantendo-os incentivados. “Num cenário de instabilidade e incertezas na economia, a motivação deixa de ser financeira e passa a ser relacionada à estabilidade do emprego, aos benefícios diretos”, explica.
Essas análises de mercado demonstram que não existe uma fórmula pronta para motivar os funcionários, visto que cada indivíduo possui suas particularidades e, nem sempre, o que pesa mais para um é importante para o outro. Entretanto, alguns pontos são mais relevantes que outro, como manter um diálogo constante com os colaboradores, ouvindo suas críticas e sugestões, além de incentivar o diálogo interno.
Uma forma encontrada por Frejat para motivar a equipe na Intervalor é a sexta-feira temática, onde os colaboradores sugerem temas divertidos e, aqueles que quiserem, vão trabalhar caracterizados. “Essa simples ação tem ajudado na redução do absenteísmo das sextas-feiras e recebemos feedbacks muito positivos dos colaboradores”, apresenta. Isso também ajuda a quebrar o paradigma de que não é fácil trabalhar com o público jovem, pois, apesar das críticas, possuem mais facilidade em aprender a usar novos equipamentos, além de passarem algum conhecimento ainda novo para as empresas, como os recursos de redes sociais.
Fora isso, outras ações podem ser usadas para incentivar os colaboradores, como concursos, palestras, cursos em plataformas virtuais e formação para o desenvolvimento de carreira, programas internos de valorização do colaborador, orientação à carreira, campanhas de incentivo e premiações por produtividade e mérito. Com algumas destas medidas, Frejat diz que é possível ver os benefícios: “O profissional motivado tende a ser mais assíduo, atencioso às tarefas diárias e mais produtivo.”