Congrecred acontece amanhã

0
9
Com o intuito de abordar a evolução do mercado de crédito e cobrança, será realizado amanhã, em Porto Alegre, o IV Congresso Sulbrasileiro de Crédito e Cobrança, Congrecred. No encontro estarão reunidos especialistas como Roberto Romeu Roque, presidente do IBeGi, Instituo Brasileiro de Estudo e Gestão da Inadimplência.
O maior poder de consumo das classes D e E aliado à falta de planejamento financeiro elevaram a um índice preocupante a inadimplência no Brasil serão apresentados no Congresso. Conforme o presidente do IBeGI e um dos palestrantes do congresso, José Roberto Romeu Roque, os principais tipos de dívidas são as dos cartões de crédito, financiamento de carros, consignados e carnês. Roque acredita, no entanto, que os riscos da inadimplência crescer daqui para frente são pequenos, justamente pela retração da economia. “Se não há liberação de crédito, o grande gerador de negócios, há menos pessoas consumindo e menos pessoas se endividando. Os bancos enxugaram R$13,4 bilhões das linhas de créditos, assim a inadimplência não deve aumentar por causa da restrição ao crédito”, comenta. 
O congresso abordará também o impacto do marco civil da internet, uma legislação sobre o uso das informações da rede, no crédito e na cobrança. As duas áreas, como outras tantas, se beneficiam do Big Data, que são grandes volumes de dados armazenados na internet. Empresas utilizam do Big Data para conhecer melhor os consumidores e aprimorar produtos. Quando uma empresa procura saber mais sobre o cliente, pode evitar erros, como não dar crédito para a pessoa certa, ou conceder para a pessoa errada. Ao acessar uma loja virtual, por exemplo, o consumidor tinha seus dados capturados pelo site do ponto de venda, que guardava informações sobre o que ele costuma comprar. Com o marco regulatório da internet, a situação muda.
“Não é mais possível acessar, armazenar e utilizar qualquer dado que se acesse na internet. É preciso a autorização do usuário. O marco civil passou a obrigar as empresas a declararem que estão acessando os dados”,  explica o presidente da Acxiom Brasil, Eduardo Ramalho. 
Os entraves da portabilidade de crédito serão outro tema em discussão no Congrecred. Desde 2006, é possível transferir dívidas de um banco a outro, atrás de juros mais atraentes. A portabilidade foi instituída para estimular a concorrência entre as instituições financeiras e, assim, reduzir as taxas de juro. Em maio deste ano, novas regras foram criadas para facilitar o procedimento: os bancos ficaram obrigados a transferir dívidas em até cinco dias, a partir do pedido do cliente. Desde então, foram registradas 88.511 solicitações de portabilidade. Destas, 12,4% (10.991) se efetivaram. O crédito consignado é o produto que mais tem migrado de instituição (98,8% das requisições).
Para o superintendente de Produtos e Negócios de Crédito do Banco Cooperativo Sicredi, Paulo Valadares Pereira, que palestrará no congresso, a tendência é de que o interesse da população pela portabilidade aumente. Segundo Pereira, ainda não foi possível sentir o principal benefício esperado com a nova regra: a queda dos juros bancários. “Esperamos que, com o Banco Central agindo, seja gerado um nível de concorrência mais forte no mercado. A nova resolução permitirá que esses números sejam impulsionados por meio da publicidade, normatização e sistematização do processo”, diz.
Serviço
Data: 13 de agosto
Horário: das 8h às 18h
Local: Sheraton Porto Alegre Hotel – Rua Olavo Barreto Viana, 18, Moinhos de Vento – Porto Alegre/RS
Informações e inscrições pelo site www.congrecred.com.br