Clique no banner e vote na fera que te representa!
Clique no banner e vote na fera que te representa!

O canal para quem respira cliente.

Crise nos cheques

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos foi de 2,26% em abril de 2015. É o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Em março, o percentual de cheques devolvidos chegou a 2,32%. Em abril do ano passado, o porcentual estava em 2,13%. Este foi o pior abril de toda a série histórica, iniciada em 1991.
Segundo os economistas da Serasa Experian, o recorde de inadimplência com cheques para um mês de abril pode ser explicado pela queda da renda real dos consumidores, tendo em vista o recrudescimento da inflação, e pela expansão das taxas de desemprego de maneira disseminada pelo país. Desemprego e inflação em alta afetam a capacidade de pagamento dos consumidores produzindo elevação de inadimplência em diversas modalidades, inclusive nos cheques.
No primeiro quadrimestre de 2015, o Amapá liderou o ranking estadual dos cheques sem fundos, com 23,22% das devoluções. Já São Paulo foi o estado com o menor percentual (0,93%). Entre as regiões, a Norte foi a que liderou o ranking, com 6,98% de cheques devolvidos, enquanto a região Sudeste foi a que apresentou o menor percentual (1,33%). 
Em todo o país, a devolução de cheques em abril/15 foi de 2,26% do total de cheques compensados, menor que a devolução de 2,32% registrada em março/15. Em abril/14, a devolução de cheques pela segunda vez por falta de fundos no país havia sido de 2,13% do total de cheques compensados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima