Cuidado com as tentações

0
15
Não é segredo para ninguém que os jovens, quando têm dinheiro em mãos, estão mais suscetíveis ao endividamento. As tentações são muitas. Por estarem mais preocupados em consumir e atingir padrão de vida almejado, eles deixam de lado o planejamento financeiro só para gastar desenfreadamente. 
Para Fabio Pina, economista da FecomercioSP, no entanto, há uma diferença entre os motivos de endividamento desses jovens. Aqueles com salários mais altos são motivados pelo desejo de consumir tudo o mais rápido possível, enquanto entre os mais humildes, o principal fator é a baixa renda, ainda que estes também sejam apressados. “No caso dos compulsivos, não foi a renda baixa que levou ao colapso financeiro, e sim os gastos descontrolados. No caso de famílias mais humildes, é a renda insuficiente para o básico que leva ao endividamento exagerado e daí à inadimplência”, afirma.
Por outro lado, ao “entrar em apuros”, esse jovem passa a ser mais responsável e começa a administrar melhor seu dinheiro. “Esse tipo de endividamento é positivo, pois gera retornos e exige disciplina. O endividamento pelo consumo frívolo é inimigo do longo prazo, e é assim que esses jovens devem pensar antes de caírem em tentação”, comenta o economista. A disciplina financeira pode, portanto, ajudar essa nova geração apressada e compulsiva a se organizar nos gastos, evitando, assim, consumo exagerado e dor de cabeça, além de proporcionar uma vida financeira mais confortável no futuro. “O benefício pode ser muito grande, e é isso que os jovens devem entender na educação financeira. Deixar de comprar hoje, quando possível ou não tão importante, significa consumir muito mais no futuro”, destaca Pina.