Dinheiro perdido?

0
3
A piora do cenário macroeconômico reflete-se cada vez mais nas finanças dos consumidores. Em abril, o indicador de recuperação de crédito sofreu a terceira queda consecutiva, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. O recuo foi de 7,40% e mostra a dificuldade do consumidor em pagar as contas em atraso. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).
No acumulado do ano, ou seja, nos meses de janeiro a abril de 2015, houve uma queda de 3,58% na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, a piora está relacionada com a difícil situação da economia: “O cenário atual é de inflação elevada, taxas de juros altas e piora no emprego e renda. Com esses índices cada vez piores e a confiança do consumidor em queda, fica difícil a recuperação de dívidas atrasadas já existentes”, explica Marcela.
Na comparação com março, o número de pessoas inadimplentes que regularizaram suas pendências ficou praticamente estável, com ligeira variação de 0,06%. Para a economista, esse é o momento para o consumidor privilegiar as compras à vista. “Com tantas incertezas, agora é hora de fazer reservas, adotar uma educação financeira preventiva e evitar parcelar as compras”, alerta Marcela.