Educação voluntária

0
3
A maioria da população (75%) encontra sérias dificuldades para estabelecer e cumprir um orçamento doméstico, segundo os dados do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Isso provoca graves consequências na vida das pessoas que se tornam inadimplentes, justamente pela falta de planejamento. O assunto ficou recorrente, forçando o mercado a investir em ações para educar os clientes. Para Elizia Silva, coordenadora de cidadania corporativa da Serasa Experian, se tornou necessário o “desenvolvimento de uma cultura de educação financeira voltada para a comunidade”.
Foi o caso da Serasa Experian, que atua de forma voluntária para orientar clientes a lidar com as próprias finanças. Para isso, ela capacita os funcionários, envolvidos pela causa social, para atuarem como voluntários e ministrarem oficinas relacionadas à educação financeira. Por meio do Programa Sonhos Reais é promovida a cultura da educação, para auxiliar clientes e comunidades em situação de baixa renda, e sem acesso as informações relacionadas ao tema. O projeto atua em quatro frentes de trabalho, com oficinas presenciais, em parcerias com projetos sociais e o Programa Escola da Família, onde são feitas oficinas de gerenciamento de dúvidas, jogos e palestras.
Implantado em 2009, o projeto tem resultados positivos. Mais de oito mil pessoas participaram e mais de duas mil pessoas foram impactadas diretamente. No entanto, apesar do bom resultado, a coordenadora aponta que a captação de voluntários é a maior dificuldade. “O desafio é capacitar, cada vez mais, novos voluntários que sejam agentes de mudança e disponham do tempo necessário para se dedicar a capacitação”, explica.