Financiamento imobiliário cai

0
3
O número de imóveis usados vendidos por meio de financiamento na cidade de São Paulo caiu ao menor nível desde 2010. É o que aponta levantamento da Lello, imobiliária paulistana com 18 filiais na capital paulista, ABC, interior e litoral. Segundo o estudo, neste ano, em 30% das casas e apartamentos vendidos com intermediação da empresa os proprietários conseguiram empréstimos bancários, contra 40% em 2015 e 45% no ano anterior.
O pico de imóveis vendidos por meio de financiamento foi em 2013, com 48% das transações. Em 2012, 41% das vendas foram por meio de empréstimos bancários, mesmo índice de 2011. Em 2010 foram 36%. “Além da escassez de crédito, hoje há maior dificuldade de os compradores conseguirem comprovar renda ou cumprir todas as exigências para conseguir a liberação do financiamento. Isso ainda é reflexo do cenário econômico atual, de desemprego e informalidade”, afirma Igor Freire, diretor de vendas da Lello Imóveis.
Apesar da queda no número de financiamentos, a Lello observa uma perspectiva de melhora no setor. As vendas no segundo trimestre deste ano foram 30% superiores às registradas no mesmo período de 2015. O valor médio dos imóveis vendidos nesse mesmo período deste ano na cidade foi de R$ 750 mil e as unidades mais procuradas foram apartamentos de dois dormitórios em condomínios localizados próximo a estações de metrô e com boa infraestrutura de lazer.
“Os proprietários estão mais flexíveis na hora de negociar e, por outro lado, muita gente que estava indecisa se animou com as ofertas disponíveis e também com a perspectiva de melhoria da economia no médio prazo”, explica ele.