Importância do pós-venda

0
3
Um dos grandes problemas das recuperadoras de crédito sempre foi a localização do cliente que está em débito – e, geralmente, o custo dessa operação não é baixo. Hoje em dia, com a evolução dos meios de comunicação, só fica prejudicado quem não usar uma boa ferramenta tecnológica a seu favor. E, para que isso seja possível, é necessário encontrar um bom fornecedor de TI. Com a grande gama de opções disponíveis no mercado, é preciso buscar empresas que estejam dispostas a, mais do que vender um produto, tornarem-se parceiras para, então, crescerem juntas.
Para isso, o modelo de contrato com parte do pagamento na forma de success fee, onde o valor é variável pelo sucesso e resultado da atividade ou operação, pode ser um incentivo à empresa de tecnologia. “O fornecedor deve estar disposto a compartilhar o risco com a recuperadora, trazendo a tecnologia para mais perto do negócio, contando com produtos (próprios ou integrados) que ajudem no processo, controlem as margens e tenham experiência em operações de cobrança”, analisa Eric Lieb, country manager da Presence Technology.
Isso significa que a fornecedora não deve ser apenas uma fabricante, mas que tenha entre suas atribuições um bom suporte pós-venda. Afinal, quando a responsabilidade da operação da plataforma é transferida integralmente para a recuperadora, que não possui a mesma experiência e infraestrutura que a empresa de tecnologia, a capacidade de sucesso e curva de aprendizagem podem se tornar bastante longas, segundo Lieb. “Os fornecedores que querem apenas vender a plataforma e depois virar as costas estão fadados ao fracasso”, pontua.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPEC do comércio eletrônico
Próximo artigoO consumidor é culpado?