Inadimplência com cheques atinge 2,46%

0
1
Em novembro, o percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos foi de 2,46% do total de emissões, segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Esse foi o segundo maior índice para o 11º mês do ano desde o início da série histórica do indicador, atrás apenas de novembro de 2015, quando a porcentagem atingiu 2,61%. Entre janeiro e novembro de 2016 a porcentagem de cheques devolvidos no país bateu recorde histórico: 2,37%. É o maior índice de devoluções para os onze primeiros meses do ano desde 1991.
Em novembro foram 1.119.608 cheques devolvidos e 45.510.164 compensados. No mês anterior, outubro, registrou-se 2,52% de devoluções, com 1.204.402 cheques que voltaram e 47.802.370 compensados. Segundo os economistas da Serasa Experian, a inadimplência com cheques permanece em patamar elevado por causa dos impactos do desemprego e da inflação sobre o poder de compra dos consumidores.
Estados e regiões
Na avaliação dos primeiros onze meses de 2016 entre as regiões do país, a liderança de devoluções foi do Nordeste, com 4,69% de cheques devolvidos. O Sudeste foi a região que apresentou o menor percentual de devoluções no período: 1,94%. Já entre os estados, o Amapá segue na liderança do ranking de cheques sem fundos: foram 17,40% de cheques devolvidos de janeiro a novembro. Na outra ponta, São Paulo foi o estado com o menor percentual (1,80%).