Inadimplência deve manter ritmo

0
6
A inadimplência caiu 0,4% em 2013 e permanecerá estável em 2014. A informação foi dada por Fernando Cosenza, diretor de inovação e sustentabilidade da Boa Vista Serviços, em coletiva de imprensa. A queda registrada se caracteriza pelo ambiente macroeconômico no Brasil com a renda e a taxa de emprego sem crescimento e pelos concedentes que tiveram políticas rigorosas e concessões.
A causa da inadimplência, ou seja, o motivo do não pagamento da dívida, foi caracterizado pelo desemprego (34%), descontrole (26%) e o empréstimo de nome (13%). “Não há crise de desemprego, as pessoas estão mudando de emprego com mais freqüência e se endividando nos períodos de troca” explica Cosenza. O diretor ainda acrescenta “falta nos brasileiros planejamento de poupança e educação financeira”. Em dezembro de 2013, 100% dos inadimplentes queriam pagar suas dívidas e 80% deles diziam querer pagar a totalidade. “Isso significa a maturidade do consumidor” conclui o diretor.
Sobre os meios de pagamentos que geraram as dívidas em 2013, os carnês lideram a lista, seguidos dos cartões de crédito e boletos. Os móveis e eletrodomésticos (21%), vestuários (18%) e as contas de consumo (17%) foram apontados como os principais produtos e serviços.