Inadimplência do consumidor cai em fevereiro

0
2


O Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor revela queda de 3,4% no mês de fevereiro em comparação com o primeiro mês do ano. Já o primeiro bimestre de 2013 registrou alta de 11,5% em comparação com o mesmo período no ano passado, com índice de 10,1%. A permanência do desemprego em patamar historicamente baixo, a renda crescente, juros mais baixos e a intensificação nas renegociações de dívidas, contribuíram para a queda da inadimplência do consumidor, segundo os economistas do Serasa Experian.
 
Comparando 2013 e 2012, o resultado registra uma desaceleração, porque em fevereiro do ano passado, a inadimplência estava em crescimento. O mesmo acontece na variação do primeiro bimestre deste ano, que apresentou a menor alta desde 2010, no mesmo período.
 
Todas as modalidades de inadimplência apresentaram queda em fevereiro de 2013. As dividas com os bancos tiveram variação negativa de 2,8% e contribuição negativa de 1,2%. As dívidas não bancárias (incluindo cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços, como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água etc.), os títulos protestados e os cheques sem fundos também registraram variações negativas de 1,2%, 23,1% e 16,2%, com contribuições negativas de 0,6%, 0,3% e 1,3%, respectivamente. O valor médio da inadimplência não bancária apresentou queda de 19,3% no primeiro bimestre de 2013, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já os cheques sem fundos, os títulos protestados e as dívidas com bancos, tiveram alta de 11,9%, 1,3% e 2,6%, respectivamente.