Inadimplência do consumidor em declínio

0
3



O Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor caiu 1,9% em setembro deste ano, na comparação com o mês anterior. Foi a quarta e maior queda mensal de 2012. Na relação anual, houve crescimento de 8,2%. No acumulado do ano – janeiro a setembro de 2012 frente ao mesmo período de 2011 – a inadimplência cresceu 15,3%, menor que a alta de 23,4% ocorrida no período acumulado de janeiro a setembro de 2011.

 

Segundo os economistas da Serasa Experian, a queda na análise mensal é resultado de um período positivo para o consumidor, em consequência de juros mais baixos no crédito; intensificação da portabilidade de dívidas; maior interesse em renegociar dívidas; lotes recordes de restituição do Imposto sobre a Renda; antecipação da 1ª parcela do 13º salário para aposentados e pensionistas e, mais recentemente, a redução dos juros no rotativo do cartão de crédito. Também contribuiu para o recuo a quantidade menor que a usual do número de dias úteis de setembro de 2012, afetando principalmente as negativações oriundas dos protestos e dos cheques devolvidos pela segunda vez por falta de fundos.

 

A alta de 15,3% na comparação entre os acumulados confirma o menor ritmo de crescimento da inadimplência do consumidor, considerando duas conjunturas econômicas distintas. Nesse mesmo período de 2011, os juros no crédito eram mais elevados, a inadimplência crescia e o comprometimento da renda do consumidor seguia na mesma direção, ao contrário do atual momento da economia brasileira.