Clique no banner e vote na fera que te representa!
Clique no banner e vote na fera que te representa!

O canal para quem respira cliente.

Inadimplentes, mas conscientes

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
A inadimplência do consumidor subiu 0,6% no acumulado do ano (janeiro a julho de 2015 contra o mesmo período do ano anterior), na avaliação da série sem ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). No acumulado em 12 meses (agosto/14 a julho/15 contra os 12 meses antecedentes) a inadimplência do consumidor cresceu 1,1%. Considerando a série com ajuste sazonal, na avaliação mensal (julho/15 contra junho/15) a inadimplência obteve um leve recuo 0,7%.
Mesmo com a piora de alguns indicadores da economia nos últimos meses – como o aumento da desocupação no mercado de trabalho, elevação dos juros e tributos, entre outros fatores -, tanto o perfil de um consumidor cauteloso quanto à desaceleração das concessões de crédito são fatores que prevalecem sobre a conjuntura macroeconômica e contribuem para que não se observe uma deterioração mais severa na inadimplência das famílias. Com isso, a Boa Vista SCPC estima que o Indicador de Inadimplência do Consumidor encerre o ano com ligeiro crescimento, em torno de 1,8%.  
Na análise regional, a avaliação mensal (jul/15 contra jun/15) na série com ajuste sazonal, todas as regiões apresentaram queda da inadimplência, exceto a região Sul, onde os números registraram alta de 4,3%. Nas demais regiões, ficou a seguinte configuração: Nordeste (-4,0%), Norte (-3,4%), Centro-Oeste (-3,0%) e Sudeste (-0,1%).
Na análise do varejo, a avaliação mensal dessazonalizada apresentou no resultado nacional queda de 5,9%. Com exceção da região Sul, onde a inadimplência obteve alta de 1,8%, houve queda nas demais regiões: 9,5% no Sudeste, 7,9% no Norte, 3,0% no Centro-Oeste e 0,2% no Nordeste.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima