Jovens, um novo jeito de consumir

0
3



Em pleno cenário de mudanças e adaptações, o mercado de consumo brasileiro percebe o novo perfil dos jovens das gerações Y e Z. Interativos, buscam encontrar as empresas de sua preferência ao alcance do clique e da voz. Antenados, conhecem seus direitos. Exigentes, esperam que os produtos oferecidos tenham não só um belo design como também qualidade e praticidade. Imediatistas, querem respostas rápidas sempre que contatar a empresa. E será que essas empresas estão preparadas para lidar com eles? Nesta semana o Portal Crédito e Cobrança traz a segunda parte do especial sobre Novas Gerações de Consumo – os jovens – com o objetivo de nortear as ações para satisfazer esse novo e promissor grupo de consumo.

 

Contar com a adaptação dos jovens a um conceito antigo não é uma opção, observa Adriano Gomes, professor do curso de administração da ESPM. “Não há como opinar se estas emergências de consumo são boas ou ruins. Antes, cabe às empresas se adaptarem para atender a estas exigências”, pontua. Gomes salienta que a principal mudança de comportamento se deve ao meio escolhido. “Esta nova classe de consumos, predominantemente realizará suas transações financeiras por meio da internet”, alerta.

 

“A crescente formalização do mercado de trabalho nos últimos anos no Brasil tem beneficiado a população de baixa renda, principalmente os jovens. Estes, além de terem maior estabilidade no emprego pelas regras do mercado formal de trabalho, passam a contar com um comprovante oficial de renda, o que estimula e facilita o acesso desta camada da sociedade em mercados específicos como o de crédito, telefonia, etc”, destaca Ricardo Loureiro, presidente da Serasa Experian e Experian América Latina.

 

Acompanhe as matérias publicadas no Portal Crédito e Cobrança sobre as gerações Y e Z como novos consumidores:

 

A difícil tarefa da fidelização
Como se relacionar e conquistar os jovens das gerações Y e Z

 

Jovens puxam demanda por crédito
Consumidores com idade entre 18 e 25 anos corresponderam por 18% da procura em 2011

 

Homens jovens devem mais
A inadimplência é maior entre 25 e 40 anos

 

Inadimplentes têm menos de 30 anos
Para especialistas em finanças pessoais, dado reflete falta de educação financeira entre jovens

 

Jovens lideram inadimplência por cheque
Telecheque aponta que 16,92% dos jovens com até 20 anos devem

 

Acesse também o fórum da ClienteSA no LinkedIn e dê sua opinião sobre o jovens como novos consumidores.