Menos famílias endividadas

0
4
Em fevereiro, 38,9% das famílias paulistanas informaram ter algum tipo de dívida, em pesquisa de endividamento e inadimplência do consumidor (PEIC), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). É o sétimo mês consecutivo em que o volume de famílias endividadas na capital paulista recua. O resultado do mês é 12 pontos porcentuais (p.p.) menor do que o registrado no ano passado (50,9%). Na comparação com janeiro deste ano (39,3%), houve retração de 0,4 p.p.
Ainda, a pesquisa aponta que o porcentual de endividamento das famílias que ganham até dez salários mínimos (S.M.) também diminuiu e é o menor desde 2010. No mês de fevereiro, o índice registrou que 41,0%, contra 42,0% em janeiro.  De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, o baixo nível de endividamento neste início de ano demonstra que o consumidor continua cauteloso na realização de novos financiamentos em função do desempenho econômico do País, das altas dos preços e dos juros, que pressionam a renda das famílias.
Segundo a PEIC, um dos fatores que comprovam o cenário cauteloso, é a retração no porcentual de famílias que optaram pela utilização de cartão de crédito como forma de pagamento de suas contas. Mesmo sendo a modalidade mais escolhida entre as famílias entrevistadas, em fevereiro, o índice apontou queda, ao passar de 69,1% – registrado no mesmo período de 2014 – para 47,1%. Na comparação com janeiro (52,4%), o resultado foi 5,3 p.p. menor.
Entre os tipos de dívidas com maior participação no orçamento das famílias, de acordo com a pesquisa, estão financiamento de carro (24,2%); carnê (23,9%); financiamento de casa (13,3%); e crédito pessoal (13,1%).