Mudança também no e-commerce

0
3
Muitos consumidores têm optado por fazer as compras de casa, principalmente pela comodidade que oferece. Com a nova lei aprovada pelo Senado, no dia 6 de agosto, que permite cobranças mais caras no cartão de crédito, essa história pode mudar. Segundo Pedro Guasti, presidente do conselho de comércio eletrônico da FecomercioSP, o consumidor virtual se acostumou com a possibilidade do parcelamento sem juros com pagamento via cartão de crédito oferecido pela maioria das lojas on-line brasileiras e agora, talvez, não seja mais tão interessante usar essa alternativa. “Muitos consumidores entendem que a competição de preços no e-commerce lhes traz muitas vantagens para conseguir os melhores preços. Essa nova lei aprovada pelo Senado trará desvantagens para o consumidor on-line que utiliza do crédito parcelado para efetuar as compras de produtos de maior valor agregado, podendo gerar retração de vendas no setor”, comenta.
No entanto, o consumidor deve ter mais chances de conseguir descontos pagando por produtos à vista, segundo Guasti. “O consumidor que tem recursos para pagamento à vista poderá encontrar descontos para esse formato. Os consumidores terão o entendimento de pagarem mais pelo parcelamento, levando-os a reduzir suas compras”, explica.
Além disso, de acordo com o executivo, as lojas pequenas e médias é que deverão se adequar principalmente com a nova lei, já que as grandes empresas de varejo on-line já oferecem descontos para pagamento à vista no cartão ou boleto, dando mais vantagens comerciais para os consumidores que podem pagar por seus produtos à vista. “As lojas médias e pequenas com marca e reputação menos favoráveis terão de buscar alternativas como recebimento a prazo e antecipação de recebíveis oferecidos pelos agregadores de pagamento e bancos”, afirma.