Muita calma nessa hora!

0
4
Mais um ano se inicia e com ele os questionamentos de como a economia brasileira irá se portar. No que diz respeito ao mercado de crédito e cobrança, o cenário certamente é de incertezas, isso porque os impactos negativos gerados em 2014 deverão ter impactos em 2015. De acordo com Celio Lopes, consultor em serviços financeiros, a renda vai parar de crescer e o desemprego deverá crescer. Além disso, para ele, não haverá crescimento econômico e a inflação não vai diminuir. “Esse conjunto fará com que as instituições financeiras sejam ainda mais rígidas em concessão de crédito. As pessoas e empresas terão maior dificuldade em honrar seus compromissos financeiros e teremos maior dificuldade de recuperação de crédito”, afirma.
Com isso, Lopes acredita que as tendências para o setor deverão ser de redução intensa de custos. “Isso deverá acontecer por parte de todos os players do mercado, de possíveis fusões no setor e maior movimentação de transação de carteiras de recebíveis”, explica.
Nesse cenário de recuperação de crédito mais difícil, as empresas podem querer aumentar os custos para tentar minimizar a queda de recuperação, no entanto, Lopes afirma que esse não é o certo a fazer. “O aumento de custos não resolve. O uso de estratégias de cobrança, inovação com muita criatividade e ferramentas tecnológicas adequadas farão diferença de maneira mais forte. Quem já estiver preparado, larga na frente”, diz.