Novembro cresce demanda de crédito

0
3
De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito em novembro de 2016 cresceu 5,3% em relação a outubro. Na comparação com novembro de 2015 houve alta de 16,7%. No acumulado do ano até novembro/16, a demanda do consumidor exibe crescimento de 3,9% parente mesmo período do ano passado.
Economistas da Serasa Experian apontam que as vendas da data comemorativa da Black Friday, quem vem ganhando relevância no varejo (alta de 11% nas vendas em relação à mesma data comemorativa em 2015), e a realização de vários Feirões Limpa Nome, tanto presenciais (São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte) quanto online, impulsionou a procura por crédito no período.
Análise por classe de renda pessoal mensal
Todas as faixas de renda apresentaram avanços na busca por crédito em novembro. Para os consumidores que ganham até R$ 500 mensais a alta foi de 3,3%. Para os que recebem entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês, o crescimento foi de 4,6% e, entre R$ 1.000 e R$ 2.000 mensais, o avanço foi de 6,2%. Para os consumidores que ganham entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês a alta foi de 5,6%. Já para aqueles que recebem entre R$ 5.000 e R$ 10.000 mensais o ganho foi de 5,3%. Por fim, a demanda por crédito cresceu 4,9% para os consumidores que ganham mais de R$ 10.000 por mês.
No acumulado do ano até novembro/16, a busca do consumidor por crédito sobe em todas as demais faixas de renda em relação ao mesmo período de 2015: para os que ganham até R$ 500, a alta é de 1,2%; consumidores com renda mensal entre R$ 500 e R$ 1.000 (3,9%); renda mensal entre R$ 1.000 e R$ 2.000 (4,5%); renda mensal entre R$ 2.000 e R$ 5.000 (4,4%); renda mensal entre R$ 5.000 e R$ 10.000 (4,2%) e renda mensal maior que R$ 10.000 (4,0%).
Análise por região
No mês analisado, quando comparado com outubro, as variações na procura do consumidor por crédito nas regiões do país foram: Norte (4,1%); Nordeste (2,9%); Centro-Oeste (4,2%), Sul (5,5%); Sudeste (6,4%).
No acumulado do ano até novembro, a demanda do consumidor por crédito avançou 7,4% na Região Sul; 3,9% no Sudeste; 5,3% no Centro-Oeste; e 1,7% no Nordeste. Na direção contrária está apenas a região Norte com queda acumulada de 2,3% de janeiro a novembro de 2016 na comparação com o período de janeiro a novembro do ano passado.