O que muda, na prática?

0
11
Clientes estão cada vez mais seletivos e à procura de bancos que lhes ofereçam as melhores condições. A partir do dia 5 de maio, com possibilidade da portabilidade de crédito imobiliário com o uso de recursos do FGTS, isso ficará mais fácil para o consumidor. Com as novas regras, ele poderá transferir o financiamento para a instituição financeira que lhe cobre a menor taxa de juros. Para Claudio Gonçalves, professor do curso de Administração da Universidade Anhembi Morumbi, a portabilidade deve gerar competição entre os bancos. Mas para isso, ele conta que é necessário haver mais visibilidade sobre esse benefício. “A portabilidade de transferência de dívida de um banco para outro existe no Brasil desde setembro de 2006. No entanto, não é divulgado. Com a ação, espera-se mais competição entre os bancos. Se vai ocorrer de fato, depende de divulgação e entendimento dos clientes de que trata-se de algo que vai trazer benefício”, explica.
Já os bancos terão como vantagem a diminuição no risco das operações e a possibilidade de estreitarem o relacionamento com os clientes, segundo José Luiz Rampazo Filho, economista pela USP-RP e professor do curso de MBA em Gestão Financeira do Unisal. Tanto que o especialista faz um alerta: o consumidor precisa estar atento às condições oferecidas, já que bancos não querem perdê-los como clientes. “O consumidor tem que se atentar aos prazos, as informações solicitadas pelo banco e o seu histórico de relacionamento e, principalmente, a resistência dos bancos. Eles forçarão ao máximo para que o cliente não migre seu produto para outra instituição financeira”, afirma. Sobre isso, Alessandro Francisco, professor do curso de Negócios Imobiliários da FAAP, também aconselha o consumidor a entender as próprias necessidades e analisar se o acordo proposto pelo banco vai lhe servir de alguma maneira. “Cada cliente possui necessidades específicas e elas devem ser ponderadas em relação às condições de portabilidade oferecidas. Deve-se ler atentamente o contrato para compreender o conjunto de implicações decorridas da opção”, destaca.
Portanto, a portabilidade de crédito só tende a trazer vantagens, tanto para as instituições financeiras, quanto para os clientes. Segundo Claudio Ferreira, professor de finanças da UNA, com a ação, bancos terão mais oportunidades de impulsionar a carteira de crédito, enquanto clientes optarão para as melhores vantagens para seu bolso. “Os bancos que puderem oferecer taxas menores terão oportunidade de alavancar sua carteira de crédito imobiliário com o aumento do saldo emprestado. Para os clientes é mais uma opção de renegociar sua dívida com uma taxa menor pagando menos juros sobre o financiamento”, comenta.
E na sua opinião, qual a principal vantagem da portabilidade de crédito com recursos do FGTS? Deixe a sua opinião na enquete do portal Portal Crédito e Cobrança.

Leia também as matérias exclusivas do especial:
Clientes devem conhecer vantagens oferecidas antes de realizar a portabilidade
O que muda efetivamente no mercado de crédito com novas regras da ação
Com a portabilidade de crédito, clientes devem se beneficiar com menores taxas de juros
Bancos e clientes devem se beneficiar com novas regras da portabilidade de crédito