Quais são as vantagens?

0
15
Todo cliente quer um banco que lhe ofereça melhores oportunidades e juros mais baixos. E, a partir de agora, o cidadão pode procurar o banco que lhe cobre a menor taxa, graças à portabilidade de crédito com o uso de recursos do FGTS, que entra em vigor em maio. Segundo Claudio Gonçalves, professor do curso de Administração da Universidade Anhembi Morumbi, apesar de já existente, a ação espera gerar mais competitividade entre os bancos, mas, para isso acontecer, é preciso que haja visibilidade. “A portabilidade de transferência de dívida de um banco para outro existe no Brasil desde setembro/2006. No entanto, não é divulgado. Com a ação, espera-se mais competição entre os bancos. Se vai ocorrer de fato, depende de divulgação e entendimento dos clientes de que trata-se de algo que vai trazer beneficio”, afirma.
Além disso, segundo o professor, essa também é uma oportunidade para que essas instituições ofereçam mais vantagens a seus clientes. “Com a portabilidade, os bancos vão poder oferecer aos seus potenciais clientes mais um produto financeiro”, diz Gonçalves. Outra vantagem da portabilidade é que instituições financeiras não poderão cobrar tarifa para que ela seja realizada, como destaca o professor. “No fundo, trata-se de quem oferecer a menor taxa de juros para os clientes, desde que mantido o prazo e a tabela de financiamento escolhida no momento de abertura do crédito.”
Com a portabilidade, o crédito no país deve ser barateado. Mas, de acordo com Gonçalves, isso deve gerar alguns resultados não tão positivos. “O objetivo com a portabilidade é baratear o crédito. No entanto, tornar o crédito barato no Brasil envolve outras variáveis, como diminuição da insegurança jurídica, redução dos impostos sobre as operações de crédito, dentre outras”, explica.