Quem tem medo da inadimplência?

0
11
Desde o início passado as taxas de juros vêm apresentando alta. A causa disso pode ser atribuída a dois fatores. Além da elevação na taxa Selic, a alta na inadimplência também pode ser consequência desse aumento, como afirma Luiz Rabi, economista da Serasa Experian. “A inadimplência já está em crescimento, tanto para pessoa física como pessoa jurídica, logo, os riscos de endividamento estão mais altos, os bancos incorporam esse cenário na hora de formar a taxa final para cobrar dos seus clientes.”
Segundo Rabi, a inadimplência é tanto causa como reflexo desse cenário. “Existe certa causalidade reversa. Quando a taxa de juros aumenta, os bancos repassam isso em suas taxas de juros. Isso faz com que o custo financeiro de todas as dívidas fique mais caro e o aumento do custo financeiro, gera dificuldade de pagamento para o consumidor, que acaba inadimplente”, comenta.
A consequência disso, para o economista, é um processo de crescimento menor, ou até mesmo queda na expansão do crédito. “Juros pra cima significa crédito para baixo. Se descontarmos a inflação, o crédito no país tem caído em termos reais. Nas operações de crédito de consumo, por exemplo, o relatório de maio mostrou que houve uma expansão para as pessoas físicas de 5,8% na comparação com maio do ano passado. Como a inflação está rodando a 6,5%, o crédito de consumo cresceu abaixo da inflação. Ou seja, crescimento real negativo”, explica ele.