Recuperação de crédito avança 3,6% em julho

0
2
O indicador de Recuperação de Crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista Serviços, administradora do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), avançou 3,6% em julho de 2013 em relação a junho, descontados os efeitos sazonais. Na comparação do acumulado dos últimos sete meses com o período equivalente em 2012, a recuperação de crédito cresceu 4,2%. Confrontando-se os resultados dos últimos 12 meses (ago/12 a jul/13) aos 12 anteriores (ago/11 a jul/12), a variação é de 7,1%. 
As melhores condições do mercado de crédito e o aumento da população empregada continuam a representar fatores que contribuem positivamente para o indicador em 2013. Deste modo, a Boa Vista Serviços espera que o indicador de Recuperação de Crédito mantenha a dinâmica de elevação observada nos primeiros sete meses do ano, ainda que em menor intensidade, até o final de 2013. Projeta-se para o ano um aumento de 3% em relação a 2012.
Regiões
As regiões Norte e Centro-Oeste apresentaram as maiores elevações mensais, respectivamente 8,9% e 8,0%, excluídos os feitos da sazonalidade. Já o Sudeste representou a menor variação: 0,7%, na mesma base de comparação. Quando confrontados os últimos 12 meses, findos em julho, aos 12 meses precedentes, os destaques foram as regiões Nordeste (11,0%), Centro-Oeste e Norte (ambas com 8,2%). O Sudeste apresentou variação de 5,9%, enquanto o Sul avançou 6,0%. 
Varejo
O indicador que considera a recuperação de crédito apenas no setor varejista acompanhou o indicador geral e apresentou em julho uma expansão de 2,7% em relação a junho de 2013, descontados os efeitos sazonais. Todas as regiões contribuíram positivamente para a evolução do indicador, com destaque para o Nordeste (3,8%) e Sudeste (2,8%). 
Na comparação acumulada em 12 meses aos 12 meses prévios, o indicador do varejo expandiu 8,0%. Nesta mesma base de comparação todas as regiões apresentaram crescimento em seus indicadores, destacando-se Nordeste e Sul com 11,8% e 8,4%, respectivamente.
 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFuturo promissor?
Próximo artigoGarantia no retorno das chamadas