Taxas de juros voltam a crescer

0
3
O estudo conduzido pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), mostra que as taxas de juros das operações de crédito voltaram a apresentar movimento de elevação em novembro. Das seis linhas de crédito para pessoa física pesquisadas todas apresentaram movimento de alta.  A média geral da taxa de juros apresentou elevação de 0,06 ponto percentual no mês (1,38 ponto percentual ao ano), que corresponde a elevação de 0,99% ao mês (1,34% em doze meses) passando de 6,08% ao mês (103,05% ao ano) em outubro/2014 para 6,14% ao mês (104,43% ao ano) em novembro/2014, a maior taxa de juros desde junho de 2012.
Das três linhas de crédito pesquisadas para pessoa jurídica todas apresentaram movimento de alta.  A média geral da taxa de juros apresentou elevação de 0,05 ponto percentual ao mês (0,87 ponto percentual em doze meses) correspondente a elevação de 1,45% no mês (1,74% em doze meses) passando de 3,44% ao mês (50,06% ao ano) em outubro/2014 para 3,49% ao mês (50,93% ao ano) em novembro/2014, a maior taxa de juros desde junho de 2012.
De acordo com o coordenador da pesquisa e diretor executivo da entidade, Miguel Ribeiro de Oliveira, o aumento dos índices pode ser atribuído à alta da taxa básica de juros (Selic), promovida pelo Banco Central em 29/10/2014 e que, por ter ocorrido no fim do mês de outubro, ainda não havia impactado na pesquisa anterior, além das expectativas de novas elevações.
Outro fator que estimulou a elevação diz respeito ao atual cenário econômico, que aumenta o risco do crescimento nos índices de inadimplência como explica Ribeiro de Oliveira: “Esse cenário se baseia nos índices de inflação mais elevados e juros maiores, que reduzem a renda das famílias. Além disso, o baixo crescimento econômico, que contribui para o aumento dos índices de desemprego, e as expectativas negativas para 2015 levam as instituições financeiras a aumentarem suas taxas de juros para compensar prováveis perdas com a elevação da inadimplência”.
Considerando todas as elevações da taxa básica de juros (Selic), promovidas pelo Banco Central desde março/2013, tivemos neste período (março/2013 a novembro/2014) uma elevação da Selic de 4,00 pontos percentuais (elevação de 55,17%) de 7,25% ao ano em janeiro/2013 para 11,25% ao ano em novembro/2014. Neste período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 16,46 pontos percentuais (elevação de 18,71%) de 87,97% ao ano em março/2013 para 104,43% ao ano em novembro/2014. Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 7,35 pontos percentuais (elevação de 16,87%) de 43,58% ao ano em março/2013 para 50,96% ao ano em novembro/2014.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNovembro otimista
Próximo artigoExpansão em meio aos desafios