MOTIVANDO SUA EMPRESA

0
2



Todo projeto de sucesso é resultado de alguns fatores que às vezes chegam a passar despercebidos na grande maioria, mas não de você se for o responsável por ele. Por isso quero dedicar um espaço para que você entenda a importância deles no seu novo projeto.


 


Segredo 1 – todos na empresa quando perguntados: O que é este projeto? Sabem responder com conhecimento e até motivação, sinal que compraram sua iniciativa. Uma empresa é formada por profissionais dos mais variados setores, com formações completamente diferentes; então como conseguir que independente de sua formação estes profissionais entendam e se comprometam com seu projeto ou iniciativa?


 


Segredo 2 – Construir uma “historia única” e de fácil entendimento, que represente em poucas palavras toda a essência do projeto ou iniciativa.


Muitas são as maneiras:


 



  1. Nome do projeto – Encontrar um nome que por si só, carregue esta essência. Exemplo – Projeto Fome Zero; Projeto Zero Desperdício; etc.

 



  1. Encontrar uma analogia que facilite a compreensão.

No caso do VMI, trabalhamos com uma analogia tecnológica e interessante para muitos profissionais ou mesmo conhecida por outros. PIT STOP na FÓRMULA 1


Com a massificação do automobilismo, encontramos muitas pessoas que mesmo que não dirijam, entendem de corrida e principalmente acompanham-nas. Além de dar ao projeto uma percepção de avanço tecnológico.


Até a temporada passada as equipes de fórmula 1 podiam reabastecer seus carros, quantas vezes quisessem durante a corrida; permitindo com isso associar peso com velocidade. Ou seja, mantinham o tanque com o peso suficiente para não parar antes da hora ou ficar tão pesado e consequentemente com menor velocidade.


Para esta gestão do estoque de gasolina utilizavam uma ferramenta tecnológica conhecida como TELEMETRIA, sensores instalados no tanque de combustível permitiam as equipes dentro dos boxes, saber quanto de gasolina tinham no tanque.


Esta informação a cada volta permitia o controle do consumo em tempo real, que cruzada com o número de voltas faltantes e com a velocidade conhecida x peso dava total condição das equipes saberem quando de gasolina iria ser utilizada a cada abastecimento. E com isso podem evitar a falta de combustível / perda da corrida e/ou a sobra extremamente prejudicial quanto a velocidade no tanque.


Utilizar uma tecnologia que permita conhecermos o consumo de nossos produtos em tempo real e utilizar esta informação em conjunto com históricos de consumo e previsões potenciais de demanda; permitem aos fornecedores e clientes a co-gestão de seus estoques e demanda futura, evitando as indesejáveis sobras de estoques (prejuízo financeiro) e/ou à perda de vendas por falta de produtos disponíveis (prejuízo financeiro).


Ficou fácil, entender e explicar?


 



  1. Construir (como diz um grande amigo, Rogério Biasotto) uma “historinha” com fatos e comportamentos próprios de sua empresa e de seus funcionários que pela familiaridade serão mais bem compreendidos.

Já trabalhei com esta metodologia, mas pelo exposto no item 2, acredito que você já sabe minha escolha no projeto de VMI, mas isso não impediu que tenhamos utilizado “historinhas” quando em reuniões específicas com funções específicas. Exemplo: ao conversar com financeiros, historinhas sobre lucro, capital de giro, perdas e ganhos; em contrapartida historinhas sobre transportes, entregas Just in time, dias de reposição quando conversamos com o pessoal de logística.


 


 


Sei que pode soar ruim para quem trabalha com prazos apertados, mas se tiver que investir mais tempo em alguma fase do planejamento. INVISTA NESSA,

métodos de motivação e entendimento para o seu projeto – NÃO SAIA DE CASA SEM ELES!

 


Como responsável por um novo projeto não se esqueça desta dica, um dia você vai me agradecer.


 


Agora que já temos um nome sólido, consistente ou uma analogia forte ou uma historinha adequada, vamos ao trabalho.