Aproveite. Ainda dá tempo de inscrever seu case

O canal para quem suspira cliente.

São Paulo, Brasil - 26 de fevereiro de 2024, 02:39

Branding se apresenta como fator primordial para impulsionar empresas em 2024, diz especialista

Comunidade de marca, uso de inteligência artificial posicionamento sobre questões ambientais e sociais são tendências para o próximo ano

À medida que o tempo vai passando, as exigências dos consumidores vão ficando ainda maiores, e em 2024 não será diferente. Para se destacar no mercado, as empresas devem ter o branding como aliado, investindo em estratégias consistentes, criativas e inovadoras, é o que sugere a Estrategista de Marca e proprietária da Desencaixa Branding, Céu Studart. 

“O ano de 2024 vai mostrar ainda mais para as empresas a necessidade do branding. Acredito que haverá um fortalecimento ainda maior, pois estamos vivendo um cenário de muita concorrência, produtos semelhantes, saturação da mídia paga, e isso acaba reforçando a necessidade do branding, pois há um grande apelo pela geração de valor e experiências memoráveis para os clientes”, explica.

Ainda de acordo com a especialista, uma das tendências para 2024 é fortalecer a conexão emocional entre marca e consumidor. Essa proximidade faz com que o cliente não só goste da marca como indique para outras pessoas. Estudos revelam que quando o cliente não tem relação de proximidade com a empresa, existem apenas 43% de chances de indicá-la para alguém.

 “É importante a comunidade de marca. O consumidor quer ser ouvido, mas não só isso. Hoje, ele quer ser atuante e protagonista. Então, as empresas têm que trazer o protagonismo para eles, tanto no desenvolvimento de produtos, como na geração de conteúdos personalizados para essas marcas. Por isso é necessário criar esse vínculo para gerar um sentimento no consumidor de que ele é um partícipe dos processos da marca”, ressalta Céu Studart.

Inteligência artificial e ESG

Um levantamento realizado pela Kantar identificou várias tendências significativas para o próximo ano. Uma delas é a ascensão do uso da inteligência artificial (IA) no processo criativo, com 67% dos profissionais de marketing demonstrando otimismo em relação às possibilidades da IA generativa.

Mas, segundo Céu Studart, é preciso garantir a personalização para que essa ferramenta represente bem a marca, conseguindo transmitir o jeito de ser da empresa, os valores, e a forma como ela se comunica com seu público.

Ainda de acordo com a análise da Kantar, 2024 será favorável para empresas que se posicionem claramente em questões sociais e ambientais, mantendo consistência com a identidade de suas marcas. A autenticidade ao tomar posição sobre temas relevantes para a sociedade será fundamental para estabelecer conexões emocionais sólidas com os consumidores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima