Com baixa disposição para gastar no Dia das Mães, brasileiros optam por presentes mais baratos

O Instituto Brasileiro de Executivos do Varejo & Mercado de Consumo (IBEVAR), realizou um estudo sobre a intenção de compra para o Dia das Mães. Os dados mostraram baixa disposição dos consumidores para gastar, quando comparado com resultados de 2020.

“Essa baixa de compras para o Dia das Mães está muito relacionada a falta de estabilidade financeira, em que muitas pessoas, pressionadas pela pandemia, estão se resguardando a investir em presentes mais caros”, comenta Claudio Felisoni de Angelo, presidente do IBEVAR.

O estudo acompanhou um conjunto de oito categorias de bens duráveis. Quatro apresentam aumentos positivos – perfumes (+44%), notebooks (+9,4%), máquinas de lavar roupas (+5,4%) e fogões (+0,1%). E quatro revelam baixo desempenho no interesse de compra – smartphones (-24,4%), televisores (-20,8%), micro-ondas (-20%) e refrigeradores (-13,2%).

A pesquisa é feita com base no levantamento de expressões espontâneas de consumidores nas redes sociais, sejam por textos, vídeos ou fotos, e examinadas por meio da aplicação de recursos estatísticos e semânticos.