Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Tendências virais: como e quando um conteúdo se torna viral nas redes sociais?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Autora convidada: Mayra Alcántara, Diretora de Marketing de Influência da Another – agência regional independente de comunicação estratégica 

As tendências virais são objeto de desejo de muitos, mas raramente é possível prever quando um conteúdo terá esse tipo de impacto, já que não é possível “viralizá-lo” como meta. Porém, quando se consegue, qualquer estratégia digital é impulsionada de forma impressionante, seja ela um marketing de redes sociais ou uma campanha de marketing de influência. Mas é preciso começar “do início”.

O que é uma tendência viral?

Viral é quando um conteúdo se torna popular nas redes sociais e atinge um grande público muito rapidamente, daí o termo. E o conteúdo pode ser um tweet, um post no Facebook, um vídeo no YouTube ou no TikTok. Não importa o formato ou a plataforma, o mais importante para ser considerado viral é que ele seja visto, compartilhado ou replicado por muitas pessoas em um curto espaço de tempo.

E, dentro da viralização podemos encontrar diferentes tipos: vídeos virais permanentes que, como seu nome indica, duram no tempo, ou vídeos virais periódicos, que alcançam seu status por lidarem com uma tendência ou moda que está surgindo na época. O Harlem Shake, criado em 2013, ainda está fresco em nossa memória, e foi precedido pelo Desafio do Balde de Gelo ou pelo “Desafio do Manequim”.

Como posso criar uma tendência viral?

Essa é, sem dúvida, a pergunta de um milhão de dólares, e a resposta é simples: não existe uma fórmula que garanta a viralização, no entanto, detectamos algumas práticas comuns que atingiram este nível“.

  • Impacto: o conteúdo deve captar a atenção da pessoa nos primeiros 15 segundos e deve ser sempre positivo.
  • Desperta emoções: as pessoas compartilham o conteúdo viral porque isso as faz sentir algo. Tocar suas emoções ajudará a atingir o objetivo.
  • Deve ser universal e acessível: se você publica conteúdo direcionado a nichos específicos, é pouco provável que ele viralize. Mas, se você criar conteúdos para todos os públicos e acessíveis ao entendimento de qualquer pessoa, eles se tornarão mais compartilháveis.

Não faça um comercial: de forma alguma o conteúdo pode vender ou mostrar publicidade diretamente, pois as pessoas captam essa ideia e isso as afasta de compartilhar, limitando o alcance que o conteúdo poderia ter.

  • Some os parceiros corretos: quando um influenciador compartilha o conteúdo, as chances de ele se tornar viral aumentam, pois seu alcance é muito maior.

Ok, criar é muito complicado. Então, posso aderir a uma tendência existente?

Aderir a uma tendência é uma prática muito comum. No entanto, deve-se ter cuidado, pois nem todas as tendências ou todos os personagens das redes sociais são coerentes com os valores das marcas e com o que elas querem transmitir, e há até mesmo desafios e tendências que podem ser prejudiciais à integridade dos usuários da internet.

Neste sentido, é aconselhável recorrer a influenciadores que ajudam a conectar indiretamente a tendência com a marca e a ampliá-la de forma muito mais orgânica, sem perder a essência da tendência e cuidando para que os perfis selecionados reflitam os valores da marca ou serviço.

Da mesma forma, é importante mencionar que, para qualquer uma das opções acima, ativar uma ação deste tipo implica um risco e um retorno, como nos investimentos, onde o último sempre tem que superar o primeiro para que valha a pena assumir o risco.

Como se pode ver, as tendências virais são uma grande ferramenta no universo das redes sociais, mas elas têm suas nuances que devem ser levadas em consideração ao criar conteúdos que possam levar toda a rede a compartilhá-los.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima