Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

…ema, ema, ema, cada um com os seus problemas…

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



PARCERIAS & ALIANÇAS


 


 


 


Mas afinal o que quer dizer PARCERIA COMERCIAL?


(Resposta retiradas de uma pesquisa na YAHOO)


 


1.    É quando duas ou mais empresas trabalhão juntas p/ conquistar maior espaço no mercado, puderem expandir seus negócios, usando o potencial da sua e da outra p/ realizar mais negócios.


 


2.    Parceria entre empresas é a união de esforços no sentido de se conseguir um objetivo comum. Por exemplo, o fabricante de um determinado produto une-se ao revendedor, dando a este algumas condições especiais, para que tal produto possa alcançar o mercado consumidor de forma mais rápida e lucrativa. As vezes, para que o objetivo seja conseguido, é preciso que os parceiros façam algum investimento, como na mídia (publicidade), por exemplo. 


 


3.    E uma aliança onde duas empresas (mantendo sua personalidade) trabalham em cadeia, cada qual fazendo a sua parte; sociedade: pessoas jurídicas ou físicas se unem para desenvolver um negócio, neste caso formam uma entidade com personalidade (missão); aliança: pode ser qualquer trabalho junto, neste caso depende da formatação do contrato.

 

Com o desgaste da palavra parceria e sua percepção de “alguém esta levando vantagem“, trocamos para alianças, que hoje e mais representativa para este conceito.


 


Se o mundo fosse conceitual, seria tão maravilhoso!


Pena que na pratica isto não acontece devido ao grande jogo de interesses,


Jogo este que levou fornecedores e clientes a contrair uma de relacionamento:


 


 “Síndrome do Lobo Mau e os Porquinhos”.


 


A grande maioria dos clientes sente-se (comercialmente) como um dos porquinhos da história, por acreditarem-se pequenos e indefesos frente ao Lobo Mau (fornecedores) e temem que quando mais o Lobo Mau (fornecedores) souber a seu respeito, maior será o poder exercido por ele sobre o pobre e frágil porquinho.


 


Resultado: relacionamento totalmente fechado (casa de tijolos) e uma constante luta por informações “privilegiadas”, (Haja bafo!).

 


Sempre irão existir “Lobos Maus“, mas cada cliente saberá, cada vez mais, distingui-los e dar valor aqueles que buscam o seu (cliente) verdadeiro crescimento.


Mudando um pouco a historia se você e um revendedor ou consumidor não se esqueça das famosas perguntas:


 


– Porque estes “olhos tão grandes“, no meu negocio?


– Porque este “nariz tão grande“, nas minhas oportunidades?


– Porque estas “orelhas tão grandes“, nas minhas necessidades?


– Porque esta “boca tão grande” na minha margem de lucro?

 

 


Esta “síndrome” passa a ser a maior barreira na implementação de qualquer estratégia de relacionamentos e o VMI não poderia fugir a regra. Porém deixando os maus fornecedores e maus clientes de lado (não pense que os clientes são santos, mesmo você sendo um)

 

 

Muita gente poderia pensar na parceria entre o atacadista e o produtor, afinal do que seria a vida do atacadista se não existisse o produtor para que ele “esfolar até o osso“? Cada centavo que o atacadista conseguir tirar do produtor é um a mais que engordará sua margem de lucro (é como entregar ao Lobo a tarefa de cuidar do rebanho de ovelhas). 

 

…ema, ema, ema, cada um com os seus problemas…


 


Se você tem uma loja de meias e cuecas, quem esta mais preocupado se os seus negócios vão bem ou mal? Se você vai poder abrir as portas amanhã ou não?


Quem estará diretamente interessado se você terá estoques para poder trabalhar (lembrei de uma propaganda da IBM que dizia: afinal são so meias).

 


 


Seus clientes consumidores ou os seus fornecedores, dos quais, você compra as mercadorias para revender?


 


Se existe oportunidade para parcerias ou até alianças estratégicas, estas estão entre fornecedores e produtores ou fornecedores e revendedores.


Você ainda tem alguma duvida?


Como esta seu relacionamento com seus fornecedores?


 


O mercado não aceita mais fornecedores exploradores que sugam seus distribuidores em busca de lucro fácil, já dizia um amigo de trabalho: “… Quem faz o preço é o mercado, se você não tem capacidade para atendê-lo, mude de ramo…”; um outro amigo que trabalha na área de recebimentos diz “… Se você não der aos clientes meios de ganhar dinheiro, como vai querer que ele pague suas contas…”.


 


 


O dificil não esta na Tecnologia (desde que bem escolhida e suportada), sempre culpada pelos problemas, mas sim, a dificuldade em estabelecer uma relação entre cliente e fornecedor transparente e de parceria real nos negócios. O ruim é que a palavra parceria foi tão indevidamente utilizada, que passou a ter um descredito total entre todos nós.


Tudo devido ao uso da palavra em relacionamentos unilaterais, sempre resultante em ganhos maiores de uma das partes.

Culpa talvez, do dificil processo de evoluçao que uma empresa precisa passar para adaptar-se e sobreviver no mercado.

 


As respostas demonstrarão quem poderá ser verdadeiramente seu “parceiro comercial“. Cuidado nas escolhas. Outro ponto, se você fosse uma empresa, aceitaria a parceria comercial com a sua empresa? Se não reveja todos seus conceitos sobre parceria.

0 comentário em “…ema, ema, ema, cada um com os seus problemas…”

  1. elisete.beledelli@syngenta.com'
    Elisete Beledelli

    Muito bom! É um assunto que sempre discuto com os distribuidores! Nossos negócios vão além de uma relação comercial, somos parceiros! É uma pena que nem sempre eles entendam o que é parceria!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima