Facebook, ódio e mentiras

O blog O Laboratório do Doutor Nin publicou hoje, 8/10, um artigo escrito por Sonali Kolhatkar, fundadora, apresentadora e produtora executiva de “Rising Up With Sonali“, um programa de televisão e rádio que vai ao ar nas estações Free Speech TV e Pacifica. Ele foi produzido para o Economy for All, um projeto do Independent Media Institute, e discute principalmente as denúncias de uma ex-funcionária do Facebook, Frances Haugen.

Em entrevista ao programa “60 Minutes“, Frances explicou ao apresentador Scott Pelley que a gigante da mídia social conduziu experimentos internos que demonstram quão rápida e eficientemente seus usuários são conduzidos aos buracos de coelho das crenças da supremacia branca.

Ela foi mais longe, explicando como a empresa sabe que seus algoritmos conduzem os usuários por caminhos extremistas. O Facebook, de acordo com Haugen, criou novas contas de teste que seguiram o ex-presidente Donald Trump, sua esposa Melania Trump, a Fox News e um meio de comunicação local. Depois de simplesmente clicar nos primeiros links sugeridos que o algoritmo do Facebook oferecia, essas contas mostravam automaticamente conteúdos de supremacia branca. “Em uma semana, você vê QAnon; em duas semanas, você vê coisas sobre o ‘genocídio branco’”, disse Haugen.

Leia o post completo