Relatório aponta evolução da influência na Black Friday

O estudo  da  YOUPIX sobre o crescimento das estratégias e do papel dos influenciadores neste período revela previsões, tendências e apostas para a temporada de 2021

O relatório “Evolução da Influência na Black Friday” é uma pesquisa profunda sobre como marcas e anunciantes têm trabalhado com influenciadores durante uma das datas mais importantes do ano para o varejo nacional.

Realizado pela YOUPIX, o estudo mapeou dados e os aprofundou em novos comportamentos, resultados dos últimos anos e direcionamentos para a temporada de 2021, como por exemplo o fato de que em 2020, os influenciadores passaram a ser peças-chaves para a conversão em um ano de incertezas devido à crise econômica causada pela pandemia. Eles impulsionaram um crescimento de vendas de 670% e mais de 5 milhões de engajamentos, sendo 32% distribuídos em mais de 108 influencers, entre macros e micros, mostrando sua força e relevância nas redes sociais.

Os números apontam ainda que o consumidor passou de passivo para um perfil que se importa com relações e trocas, fazendo com que essa nova realidade peça uma comunicação mais humana e que aposte na confiança das pessoas umas nas outras, na representatividade e no poder de diferentes vozes.

Também de acordo com o estudo, mais da metade da população considera a segurança e a qualidade do produto como os fatores mais importantes na decisão de uma compra online.

A pesquisa revelou ainda que 37% dos consumidores compram produtos após a indicação de um influenciador, 25% acompanham avaliações dos itens que têm interesse e 59% afirmam preferir que alguém explique sobre o produto para decidir sobre as próprias compras.

Além disso, a relevância cultural se tornou uma das principais características que levam a decisão final, ao lado de preço, qualidade e reputação da marca. Entre as tendências para a Black Friday 2021, o estudo observou que as lives de compras ganharam a atenção dos brasileiros: 44% dos entrevistados, sendo 51% de 25 a 34 anos, afirmam que comprariam produtos a partir desse formato.

Sobre como o consumidor se informa de suas futuras aquisições, 76% procuram transmissões dinâmicas, como vídeos; 54% avaliam itens por meio do Instagram ou Facebook e 35% gostam de assistir as lives que unem: entretenimento, vendas e conteúdo num só lugar. Outro destaque importante da pesquisa foi a gigante ascensão de usuários ao Tiktok durante os últimos meses.

Segundo o estudo, a América Latina foi a região que mais cresceu em uso da plataforma em todo o mundo com impressionantes 185%, considerando – só no Brasil – 7 milhões de pessoas conectadas. Dessas, 90% acessam a rede social todos os dias e mais da metade, 56%, seguem alguma marca ou empresa.

E, de acordo com o relatório, a maneira mais assertiva das campanhas brilharem na rede social do momento continua sendo por meio do contato direto com influenciadores, desenvolvendo conteúdos e desafios em nome das marcas.