4 dicas para melhorar a experiência de compra

0
10
Autor: Rafael Reolon
 
No varejo, todos nós lidamos com situações diárias que, na maioria das vezes, não foram previstas. A lista é grande e, entre elas, estão os problemas mais complexos e os que parecem ser menores, mas são recorrentes. Este cenário faz com que a dúvida martele em nossa cabeça ‘como atravessar estes impasses e, o mais importante, aumentar as vendas? ‘.
Para responder o questionamento da maioria dos varejistas ou empreendedores, separei algumas dicas que, com a ajuda da tecnologia, vão te ajudar a otimizar a eficiência da sua loja e, consequentemente, ampliar as vendas:
1)    A fila no caixa deixa seu cliente impaciente                                                                                                                                                                                                                    
Lembre-se que o cliente pode demorar duas horas para escolher seus produtos, mas na hora de efetuar o pagamento, se a fila estiver grande ou não estiver andando, ele ficará inquieto e insatisfeito e até, nos piores casos, desistir da compra. E não adianta criticar, pois nós, enquanto consumidores, nos comportamos da mesma forma.
Constatado que os clientes não têm paciência, hora de virar o jogo ao seu favor. Impressione o consumidor com a agilidade do seu caixa. Para isso, duas palavras: facilidade e rapidez! O seu sistema precisa finalizar as operações em poucos segundos. Para isso, dentre as alternativas estão os aplicativos checkout mobile e pré-venda. Já pensou em finalizar uma venda com o cliente do lugar em que ele estiver?
 
2)    Crediário demorado pode deixar seu cliente ansioso
 
Contar com ferramentas de análise de crédito, que operam integradas junto ao seu próprio sistema de gerenciamento, facilita os processos da equipe de crediário, pois simplifica o acesso do time aos dados de confiabilidade, bem como o resultado de diferentes combinações baseadas em critérios de avaliação de crédito. Essa automação garante agilidade e segurança à análise de crediário.
3)    Estoque furado deixa seu cliente frustrado                  
                                                                   
A rima é engraçada, mas a situação é de uma tragédia anunciada. Afinal, nós, como consumidores, sabemos como é quando nos apaixonamos por um produto em amostra na loja e o vendedor volta do estoque cabisbaixo, sem saber como dizer que foi um engano e a mercadoria não está disponível.
A prática do inventário de estoque constante pode parecer assustadora, mas é extremamente eficaz e, para ser implementada, só precisa de uma equipe engajada e um ‘help’ da tecnologia. Afinal, aplicativos integrados ao seu sistema são ótimos para realizar a contagem dos produtos, além de serem aliados da otimização do tempo e da identificação de possíveis erros, como o relatado anteriormente.
 
4)    Vender o mesmo produto para dois clientes diferentes é um problemão
Sei que, na maioria dos casos, devido ao alto investimento financeiro, é inviável ter um estoque dedicado somente ao e-commerce, principalmente, se você é uma pequena ou média empresa. Por isso, é comum trabalhar com o da loja física, mas a falta de integração entre o sistema de gestão com a plataforma de e-commerce é a receita para um desastre, como o de vender o mesmo produto nos dois canais.
 
Afinal, neste cenário em que os sistemas não se conversam, o cliente da loja física escolhe o produto e, ao mesmo tempo, o usuário da plataforma de comércio eletrônico finaliza a sua compra e, pronto, o momento passa de uma venda para uma gestão de crise. Se houvesse a integração dos dados das lojas off-line e online, ao vender um produto na loja física, o estoque seria automaticamente atualizado e o visitante da plataforma de comércio eletrônico não correria o risco de comprar um produto indisponível no estoque.
 
O e-commerce é um mercado que está em crescente desenvolvimento, mas a experiência dos clientes nas lojas físicas não pode ser ignorada. Para manter a competitividade e atender às exigências do novo consumidor em todos os pontos de contato, o caminho é a omnicalidade: unificar os canais físicos aos digitais com auxílio de um sistema de gestão empresarial. Com isso, junto a essas dicas, você está em dia com as tendências de consumo e pronto para o futuro do varejo!
 
Rafael Reolon é diretor de expansão da SetaDigital.