A dupla dinâmica

0
1



Autor: José Ricardo Ferreira

 

Autor do livro Essentials of Supply Chain Management e colunista da publicação CIO.com, Mike Hugos apontou recentemente uma tendência entre as carreiras de gerência no setor da Tecnologia da Informação. Segundo ele, começa a surgir um forte movimento de líderes de TI para a área de liderança de cadeias de suprimentos.

 

Na análise de Hugos, essa mudança decorre do fato da tecnologia ter desempenhado ao longo do tempo um importante papel nas ações relacionadas às cadeias de suprimentos e que deu ao CIO visibilidade e acesso direto ao diretor das empresas. Esses gerentes de tecnologia ganharam muita experiência negociando contratos, gerenciando fornecedores e profissionais e desenvolvendo soluções para automatizar a cadeia de suprimentos, o que os tornam candidatos naturais para o cargo de liderança desses departamentos nas empresas.

 

O fator relevante é que, transformando-se em um diretor de cadeias de suprimentos ou simplesmente trabalhando em parceria estreita com um deles, o gerente de TI é capaz de apontar os benefícios que a tecnologia pode oferecer como aliada para o bom desempenho dos processos de supply chain.

 

Conhecedor dos sistemas a fundo, os gerentes de TI podem demonstrar, por exemplo, como um portal de compras proporciona comprovadamente às empresas redução de 12% em custos diretos e indiretos dos bens adquiridos, em média, e de até 10% em estoques diretos e indiretos. E como também podem ajudar a promover a concorrência justa entre os fornecedores.

 

Em termos de otimização de processos, além de centralizar e consolidar os procedimentos de compra, um portal desse gênero reduz ou até elimina os casos de compras não controladas ou fora dos padrões. Além disso, mantém de forma automatizada o histórico de relacionamento com os fornecedores, garantindo oportunidades para comprar em volumes, a pontualidade de pagamento e a troca de informações para desenvolvimento e aperfeiçoamento de produtos. Tudo isso, no futuro, pode se converter em melhores condições comerciais.

 

A empresa que implanta uma solução dessas também se beneficia da queda dos custos com a infra-estrutura necessária para realização das compras, incluindo meios de comunicação, material e horas de trabalho para pesquisa de preços. Pelo portal, é fácil realizar cotações e leilões, manter um fluxo eficiente dos processos de solicitação, acompanhamento e compra efetiva e até mesmo fazer a auditoria detalhadas de todas as etapas.

 

Para tornar a efetivação das compras mais ágil e livre de erros, o portal ainda permite enviar “pré-notas” e informações para pagamento por meios eletrônicos, além de simplificar o processo de contas a pagar.

 

Esse simples exemplo do portal de compras demonstra como a bagagem tecnológica – na forma de um gerente de TI que pode vir a se transformar em diretor de cadeia de suprimentos ou que pode ser nos dias de hoje um parceiro estratégico dentro da própria empresa – pode se tornar uma vantagem competitiva para as empresas e contribuir para a conquista de melhores resultados.

 

José Ricardo Ferreira é diretor da Entire Tecnology Partners.