A nova onda do BPO

0
5




 

Há dois anos a Mopso Intelligence, empresa de soluções para inteligência de marketing e gestão de clientes, passou a prestar serviço de BPO, a partir da demanda de um cliente que tinha muitos fornecedores para acompanhar em toda a sua cadeia de valor. “Centralizando a tarefa com a Mopso, a agilidade e custo melhoraram”, garante Alexandre Pinto da Silva, diretor executivo da Mopso.

 

Para o diretor da Mopso, os serviços de cunho estratégico serão as novas tendências da estratégia do BPO. “CRM e marketing de produtos, serviços e vendas por meio de novos canais serão a nova onda de BPO para empresas que, para crescer, precisam inovar e encontrarão nesses serviços uma redução de risco”, declara o executivo.

 

ClienteSA – Como pode ser definido o BPO?
Alexandre Pinto da Silva:
A melhor forma de entregar uma empresa a um processo de BPO com real valor agregado é por meio da transparência dos indicadores de produtividade e qualidade. Isto requer que o fullfilment vá além do básico em sua execução, demandando uma plataforma tecnológica integrada, simples e de fácil uso, convergindo os canais de contato B2B2C, sejam digitais, físicos ou remotos visando o acompanhamento em tempo real dos negócios.

 

ClienteSA – Quais são as atividades de BPO que a empresa oferece?

Silva: Com a utilização da plataforma Mopso Intelligence 2.0, oferecemos qualquer serviço de gestão do negócio, passando pelo Database Marketing, CRM e chegando aos contatos inbound e outbound em qualquer canal. Atualmente esse serviços de marketing intelligence representam 10% da receita da empresa. Pretendemos investir em novas verticais para crescer esta participação.

 

ClienteSA – Ainda há restrições para adoção de uma estratégia de BPO?

Silva: Atualmente, todos segmentos e portes de empresas estão prontos para o BPO, o que diferencia sua penetração e adoção é quem oferece um serviço sob medida e flexível para cada público-alvo.

 

ClienteSA – Qual é a estratégia de adoção de BPO para as empresas obterem melhores resultados?

Silva: A estratégia é simplificar seus processos visando produtividade com controle. Buscar fornecedores com soluções simples e ágeis, gerando assim sinergia entre o negócio da empresa e capacidade de adaptação às mudanças do mercado.

 

ClienteSA – Cite seus principais clientes e o que eles usam.

Silva: Para BPO, nosso principal cliente é a Pfizer, que possui nossa solução completa em todos os níveis da cadeia de valor, do estoque e força de vendas própria, passando pelos distribuidores, varejistas e chegando ao cliente final, por meio do SAC.

 

ClienteSA – Quais são os resultados obtidos nas empresas que apostam no BPO?

Silva: Eficiência operacional, identificando os gargalos do negócio e, principalmente, controle por meio da visão consolidada de indicadores, indexando diretamente cada processo a sua unidade de negócio, produto ou segmento de cliente.

 

ClienteSA – Quais serão as grandes tendências?
Silva: Serviços de cunho estratégico como CRM, marketing de produtos, serviços e vendas por meio de novos canais serão a nova onda de BPO para empresas que para crescer precisam inovar e que encontrarão nestes serviços uma redução do risco inerentes às novas iniciativas para crescimento orgânico de seus negócios.

ClienteSA – Quais são novidades previstas para o mercado?
Silva: As novidades serão as multinacionais com novos serviços se voltando fortemente ao mercado brasileiro. Algumas empresas com a Mopso estão se antecipando a esse processo, com a vantagem de serem 100% nacionais e conhecerem muito melhor o comportamento do mercado, apesar do tamanho dos concorrentes internacionais.