A opinião dele pesa!

0
2
A avaliação de clientes sobre hotéis pesa mais na decisão de escolha, se comparada às tarifas oferecidas pelos estabelecimentos, segundo pesquisa realizada pelo SAS, em conjunto com a Universidade do Estado da Pensilvânia. Dessa forma, a competição por custo não é melhor estratégia para atrair consumidores.
O estudo analisou a variação na percepção de qualidade dos quartos de hotéis oferecidos com base em três critérios: ranking do serviço; preço cobrado e avaliações de hóspedes. A principal conclusão é que a as opiniões dos usuários são cruciais na decisão de compra e que o valor a ser pago não é percebido como um indicador de qualidade. Isso significa que hotéis podem mudar as tarifas de acordo com os padrões de demanda (com limites razoáveis), sem prejudicar a percepção de valor. No entanto, quando os serviços são equivalentes, o cliente preferirá o mais barato.
A pesquisa identificou ainda que rankings também influenciam no processo de decisão, porém a avaliação dos próprios hóspedes tem uma influência maior sobre qual hotel reservar. Ao comparar esses dois fatores, os consumidores preferem a experiência de uso e o sentido, ignorando as classificações técnicas. Portanto, competir apenas por custo não gera benefício para o negócio.  Monitorar a opinião dos clientes, comparando-as com os concorrentes, permite uma melhor autoavaliação e auxilia o gestor na criação de novas estratégias de preços e no desenvolvimento de vantagens competitivas. 
Por fim, o relatório comprovou que potenciais clientes não veem diferença entre ofertas com preços variados, quando os comentários na internet são negativos ou o hotel ocupa as últimas posições nos rankings. Desse modo, reduzir ainda mais a oferta não surte nenhum impacto nas mentes dos consumidores e os gestores devem trabalhar para solucionar os problemas, ao invés de variar o valor cobrado.
“A voz do consumidor não pode ser subestimada nos dias de hoje. Os gestores precisam dar mais atenção ao sentimento e à experiência do cliente. Nossa pesquisa deixa claro que a opinião dos hóspedes não é uma verdade absoluta, mas as informações devem ser usadas para criar inteligência e evoluir a operação e as estratégias de precificação com o objetivo de criar novos diferenciais competitivos”, afirma Fernanda Benhami, especialista nas soluções de Customer Intelligence do SAS Brasil.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPronto para ser um grande líder?
Próximo artigoComo atuar no Facebook?