A relevância das smart home

0
8
Da população online no Brasil, 57% acreditam que as tecnologias smart home ganharão mais espaço e terão mais impacto sobre suas vidas nos próximos anos. Segundo mostra uma pesquisa realizada globalmente pela GfK. O percentual está no mesmo patamar dos que declararam pensar o mesmo a respeito do carro conectado (56%).
Para 80% dos brasileiros entrevistados, as aplicações smart home com maior apelo são as relacionadas à segurança e ao monitoramento de suas residências.  Em segundo lugar, mencionadas por 78%, vêm as tecnologias voltadas para energia e/ou iluminação, empatadas com entretenimento e conectividade. As tecnologias com foco em saúde são apontadas por 71%, e eletrodomésticos inteligentes, por 66% da amostra. 
 
Provedor único
Na visão dos consumidores, empresas de diversos segmentos estão aptas a fornecer tecnologias smart home: desde fabricantes de eletroeletrônicos, empresas globais de tecnologia, de telecomunicações, até lojas virtuais, e poder público. Na opinião do diretor-presidente da GfK, Felipe Mendes, este é um ponto que merece atenção redobrada por parte das empresas que pretendem conquistar o mercado de smart home. “Uma casa de três dormitórios, pode ter até 100 aparelhos conectados à Internet. Apesar de apontar diversos segmentos de empresas como possíveis fornecedores, e admitir a contratação de um mix de empresas, 61% dos entrevistados preferem que um único provedor responda pelos serviços”, afirma.
Barreiras para a adoção
O consumidor também apontou aqueles que, na sua percepção, seriam os principais obstáculos na adoção das tecnologias smart home. O alto custo (36%) e a má da qualidade da conexão com a Internet (21%) foram os mais citados.