A sustentabilidade pautando produtos

0
16



Qual o maior desafio, quando se fala de sustentabilidade? “Incluir as dimensões ambientais e sociais nas decisões de negócio”, salienta o superintendente executivo de desenvolvimento sustentável do Santander, Carlos Nomoto, em entrevista exclusiva ao portal ClienteSA. “Temos trabalhos filantrópicos e de voluntariado, mas o nosso grande desafio é entregar uma oferta para o cliente que esteja permeada por uma visão de sustentabilidade”, aponta.

 

Uma das formas que o banco encontrou para auxiliar os clientes na busca pela sustentabilidade foi pela criação de produtos. “Temos algumas linhas de financiamento especificas para ajudar os clientes a adotarem práticas corretas, como compras de equipamentos que consumo menos energia, projetos que reduzam o consumo de água, adaptações para acessibilidade nos comércios. Temos visto uma demanda crescente por esse produto”, pontua Nomoto.

 

Além disso, os nossos negócios voltados às classes emergentes também têm ganhado espaço entre as ações, como o microcrédito. “No ano passado desembolsamos mais de R$ 1 bilhão para empresários com pequenos negócios. Também abrimos agências em comunidades, como a do Complexo do Alemão. Nosso objetivo é estar fisicamente próximo desse público”, revela. Outros programas são Papa Pilhas, para coleta de pilhas e baterias nas agências, e o Amigo de Valor, programa que facilita aos clientes, funcionários e fornecedores do banco o direcionamento de recursos financeiros aos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente.

 

Ações como essas fortalecem inquestionavelmente a marca, na avaliação do executivo. “A mensagem que tem por trás de todas essas ações é entregar ao cliente a sustentabilidade que ele tanto procura”, afirma o executivo. Porque afinal, o protagonista dessa história toda é o consumidor. “Ele é fundamental a definição das nossas estratégias”, conclui.