O canal para quem respira cliente.

Abras revê previsão de crescimento

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



As vendas do setor supermercadista em junho de 2009 cresceram 4,83%, em relação ao mesmo mês de 2008, de acordo com o Índice Nacional de Vendas, divulgado mensalmente pela Abras – Associação Brasileira de Supermercados. Em comparação a maio de 2009, houve queda de -5,59%. No acumulado do primeiro semestre de 2009, em comparação com o mesmo período do ano anterior, o resultado chega a 5,27%. Esses índices já foram deflacionados pelo IPCA do IBGE. Em valores nominais, o Índice de Vendas da Abras apresentou crescimento de 9,87% em relação ao mesmo mês do ano anterior e queda de -5,25% sobre o mês anterior. No acumulado dos seis primeiros meses, a alta é de 11,04%.

 

Com o bom resultado do setor supermercadista até o primeiro semestre do ano, a Abras revisou a previsão de crescimento para 2009. No início do ano, a expectativa era crescer 2,5%. Agora, a previsão de crescimento do faturamento do setor de supermercados em 2009 é de 4,5%. “As vendas no primeiro semestre continuam em um patamar elevado, principalmente em comparação a um cenário econômico ainda de recuperação. Os brasileiros mantiveram como prioridade as compras de alimentos para proporcionar à família uma mesa farta em tempos de incerteza”, comenta Sussumu Honda, presidente da Abras.
“Isso nos deixa otimistas para revisar para cima a expectativa de vendas para o setor em 2009, principalmente porque o cenário econômico melhorou consideravelmente. A única ressalva é que o segundo semestre, que é usualmente melhor do que o primeiro, terá como comparação uma base mais forte, já que o segundo semestre do ano passado apresentou bons resultados”, completa o executivo.

 

Em junho, o AbrasMercado, cesta de 35 produtos de largo consumo, analisada pela GfK, apresentou alta de 0,37%, em relação ao mês anterior. Já na comparação com junho de 2008, o AbrasMercado apresentou alta de 4,71%, passando de R$ 253,52 para R$ 265,57. Os produtos com as maiores altas foram: leite longa vida, com 12,43%; queijo mussarela, com 6,62%; e queijo prato, com 6,00%. Já os produtos com as maiores quedas foram: batata, com -8,56%; carne dianteiro, com -3,49%; e farinha de trigo, com -2,89%.
“O AbrasMercado, em junho, apresentou uma forte tendência de estabilização dos preços. As únicas exceções foram o leite e seus derivados, que vêm apresentando alta desde o início do ano. Como em 2008 houve uma queda no preço do leite, a consequência foi a redução de investimentos na produção em 2009, o que diminuiu a oferta de leite no mercado. Os produtores também estão buscando uma recuperação de suas margens”, explica Sussumu Honda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima