Amil encabeça lista de queixas ao Procon-SP

0
0



A Fundação Procon-SP divulga o ranking das dez operadoras de planos de saúde que mais geraram demandas ao setor de atendimento ao consumidor, de 1º de janeiro a 17 de julho de 2012. A lista foi baseada em queixas que precisaram de mediação do Procon-SP para serem resolvidas, que somadas a pedidos de orientação e esclarecimentos de dúvidas totalizaram 6.120 atendimentos ao consumidor feitos pelo órgão no período.

 

Consumidores que reclamaram ao Procon-SP enfrentaram problemas como demasiada demora ou impossibilidade em autorizar e marcar procedimentos, como consultas e exames; negativa de cobertura ou reembolso; alterações na rede credenciada sem aviso, tanto em quantidade quanto em qualidade dos prestadores de serviços; além de reajustes de faixa etária em desrespeito ao estatuto do idoso.

 

O custo para o consumidor é alto para o retorno muitas vezes dificultado, na avaliação do diretor executivo da Fundação Procon-SP, Paulo Arthur Góes. “O consumidor paga por muitos anos o seu plano e quando mais precisa dele enfrenta obstáculos impostos pelas empresas para dificultar a prestação do serviço, esperando vencer pelo cansaço”, comenta.

 


 

Fonte: Procon-SP