APAS realiza a primeira FLV 2004

0
3

A cidade de São Paulo será palco da 1a Conferência e Feira de Flores, Frutas, Legumes e Verduras – FLV. A iniciativa é da Associação Paulista de Supermercados (APAS), e foi projetada para ser um marco de evolução na cadeia produtiva e comercial do segmento de hortifrutis e flores no País. “A FLV 2004 é uma excelente oportunidade para integrar produtores e compradores e promover negócios”, observa Sussumu Honda, presidente da entidade. A feira será nos dias 4, 5 e 6 de julho no Expo Center Transamérica.
A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), além da PMA (Produce Marketing Association), uma associação de marketing para produtos hortifruticulas que é responsável pela realização da PMA Fresh Summit, nos Estados Unidos há mais de meio século, são os parceiros da APAS para este evento.

Supermercados se profissionaliram
Vinte anos atrás estes produtos representavam de 2, 5% da receita das lojas e as compras em feiras livres predominavam. Porém, o hábito de fazer compras em vários estabelecimentos – feiras, açougues, padarias, drograrias, etc. – aos poucos, vem diminuindo entre os brasileiros. O supermercado se profissionalizou, ampliou o mix de produtos e oferece facilidades como segurança, praticidade, qualidade, preço, promoções, limpeza, estacionamento e opções de pagamento. Resultado: a venda de hortifrutis representam hoje 12% do faturamento destes estabelecimentos comerciais.

Pesquisa encomendada à Latin Panel pela APAS, revela que 40% dos clientes concentram suas compras nos supermercados. O estudo também mostra a predominância das compras de reposição, realizadas em quantidades menores e com mais freqüência para esta categoria de produtos. O presidente da APAS lembra que o segmento de FLV é muito atraente e um dos mais rentáveis da loja, podendo inclusive ser considerado o cartão de visitas do estabelecimento.
“Quando a seção é bem trabalhada ela atrai e fideliza o cliente que, em busca de produtos frescos, costuma freqüentar o ponto-de-venda várias vezes por semana”, resume Honda. Os hortifrutis também costumam alavancar vendas por impulso em outras seções da loja. “O consumidor entra para pegar a salada do jantar e acaba percorrendo outros corredores”, lembra Honda. Os organizadores esperam receber durante os três dias da feira, cerca de 12 mil visitantes. Os associados da APAS pagam R$ 25, o público em geral pagam R$ 30.