Área comercial é destaque nas contratações

0
1


Nem mesmo a acentuação da crise política no mês do março, que culminou com a queda do Ministro da Fazenda, foi suficiente para afetar a economia e os empregos criados no país. O número de fusões e aquisições de empresas cresceu 21% no mês passado em relação a março de 2005, totalizando 34 transações. No aspecto de criação de empregos, os resultados não foram diferentes. Pesquisa da Manager Assessoria em Recursos Humanos mostrou que o total vagas disponibilizadas em março foi 2,63% maior que o de fevereiro, com destaque para a área Comercial e a Jurídica, que cresceram 51,80% e 76,26%, respectivamente.

No levantamento foram contabilizadas 2.610 novas vagas apenas em março. Além do setor Comercial e Jurídico, outras áreas também apresentaram aumentos significativos: o setor de Compras/Logística e Suprimentos cresceu 48,64% e o Administrativo, 34,44%. Já a área Financeira, que teve um pico de crescimento no mês anterior, voltou à média e foi responsável por 15,59% do total de vagas. O restante das contratações ficou dividido entre os Setores de Tecnologia da Informação (13,71%), Recursos Humanos (6,67%) e Industrial (21,11%).

O levantamento da Manager mostra, ainda, que os profissionais de Engenharia ainda são os mais solicitados pelo mercado. Eles ocuparam 26,99% das vagas de março. Os formados em Administração ocuparam 23,26% das posições disponíveis e os de Tecnologia da Informação, 14,58%. O restante das contratações foi distribuído entre os profissionais de Ciências Contábeis (11,62%), Economia (8,33%), Publicidade, Propaganda e Marketing (3,44%), Psicologia (2,69%), Direito (2,37%), Comércio Exterior (1,48%), Comunicação (0,54%) e outras (4,70%).