As mais fortes e valiosas do Brasil

0
1
Pelo terceiro ano consecutivo, a Skol lidera o ranking BrandZ das 50 marcas mais valiosas e mais fortes do Brasil, conforme aponta a Millward Brown Vermeer. Encomendado pelo grupo de comunicação WPP, o estudo combina informações financeiras com a opinião de consumidores. Atrás da marca de cerveja estão Bradesco e Itaú, evidenciando que o segmento bancário mostra crescimento mesmo em cenário de adversidade econômica. “A presença de empresas dos setores de consumo e de serviços é bastante destacada no ranking de 2015, o que ressalta a importância da marca no valor financeiro”, comenta Eduardo Tomiya, diretor-geral da Millward Brown Vermeer para Brasil e América do Sul.
 
As empresas digitais se mantêm no topo do ranking das marcas mais fortes, consolidando uma tendência mundial também no Brasil. Facebook e Google estão, respectivamente, em primeiro e segundo lugar, como exemplos da força dos valores intangíveis de uma marca e do alto nível de lealdade de seus consumidores. Surgem na sequência, as marcas da categoria de consumo frequente, principalmente aquelas que têm seu valor construído de forma significativa para os consumidores. “O ranking confirma o que aprendemos pesquisando marcas no Brasil. Aquelas que são construídas com base em valores que transcendem os benefícios básicos da categoria inspiram a lealdade e geram maiores resultados”, diz Valkiria Garré, CEO da Millward Brown no Brasil.
A metodologia do estudo espelha o método utilizado para elaborar o ranking anual do BrandZ das 100 marcas mais valiosas do mundo. Ao todo, foram realizadas mais de 14.000 entrevistas para a avaliação de 260 marcas, com informações financeiras, dados da Bloomberg e da Kantar Worldpanel. Além disso, a percepção do consumidor é crucial, já que as marcas são uma combinação do seu desempenho em negócios, seus produtos e a clareza de seu posicionamento e liderança. São levadas em consideração também análises de suas informações financeiras, avaliações de mercado, relatórios de analistas e perfis de risco. Os critérios para seleção das marcas incluídas no ranking foram: ser caracterizada como uma marca local brasileira (seja originária do Brasil ou com uma parte relevante de seus negócios em território nacional); ser propriedade de uma empresa de capital aberto; empresa de capital aberto proprietária deve reportar lucro positivo.
Abaixo, as 10 primeiras colocadas no ranking:
1. Skol
2. Bradesco
3. Itaú
4. Brahma
5. Sadia
6. Antarctica
7. Natura
8. Bohemia
9. BTG Pactual
10. Ipiranga

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEducação na palma da mão
Próximo artigoTempos difíceis