Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Atenção igual a todos!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Ao pensar em acessibilidade, principalmente quando envolvem estratégias das empresas para aproximação de clientes com algum tipo de deficiência, é comum procurar por projetos que facilitem a locomoção e comunicação das pessoas. De uma forma que seja fácil, confortável e traga retorno para todos os tipos de públicos. Entretanto, é preciso ter em mente que não basta investir em acessibilidade, é preciso muito mais do que isso. A instituição precisa oferecer ao cliente com deficiência a mesma atenção e zelo que possui com qualquer outro. Somente assim ela será capaz de criar um laço efetivo e mais fortificado com esse tipo de público, bem como será reconhecido por muitos outros consumidores.
Pensando em justamente proporcionar uma atenção maior às clientes que possuem deficiência visual e, por conta disso, não têm a possibilidade de ver os rostos dos filhos durante os exames de ultrassom, a Huggies criou a campanha “Conhecendo Murilo”. Na ação, criada pela agência Mood, era feito um molde do rosto do bebê, por meio de impressoras 3D, e entregue à mãe. Assim, ela pode conhecer a fisionomia de seu filho. “Acredito que, com as novas tecnologias e com o estímulo das empresas, cada vez mais as pessoas com deficiência terão acesso a quase tudo que uma pessoa sem nenhuma limitação tem”, analisa Augusto Cruz Neto, sócio e presidente da agência.
Na visão do executivo, investimentos que possuam foco com esse público acabam preenchendo uma lacuna no relacionamento entre empresa e cliente muito importantes e necessárias na sociedade. “Tornam-se oportunidades para as marcas estreitarem sua relação com as pessoas”, adiciona. Consequentemente, ter como missão permitir o acesso mais fácil de todos os consumidores e proporcionar uma normalidade à sua realidade acaba por resultar em uma fidelização mais assertiva e segura. “Mais do que investir, o importante é mostrar que todos são iguais e que merecem os mesmos direitos, respeito e consideração”. 
Ao final, o ganho acaba sendo de todos os lados. Das empresas é o prazer da inclusão e de possuir uma responsabilidade social, bem como o maior retorno dos clientes. Para os consumidores, que recebem as mesmas atenções e condições. “Como já mencionei quando houver uma oportunidade de aproximar marcas e pessoas usando novas tecnologias ou abraçando causas que ainda têm baixa adesão, as ideias surgirão para mostrar que cada um de nós poderá ser melhor a cada dia e evoluir como seres humanos”, completa Neto. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima