Banco Central adota solução de sincronismo de tempo

0
5

Por ser a instituição brasileira que determina o horário de abertura e encerramento das transações bancárias, o Banco Central implementou a solução de sincronismo de tempo, para garantir que os servidores de informática estejam sincronizados com a hora legal brasileira, fornecida pelo Observatório Nacional. Com a solução implantada o BC garante a sincronia da hora no Sistema de Pagamentos Brasileiro, principalmente nas transferências monetárias em real time e on line, mais conhecidas como TED (Transferência Eletrônica Disponível).

“Contratamos os serviços do Observatório Nacional, para mantermos os equipamentos do Banco Central com a mesma hora, através de uma fonte irrefutável, detentora da hora legal do país”, explica Daniel Moysés, chefe de subunidade da divisão de sistemas operacionais e do departamento de tecnologia da informação. ,br>
Para Chris Olliver, diretor da T Services, manter a rede sincronizada com a hora legal brasileira é uma tendência nas empresas que realizam transações B2B ou B2C. “Assim como o Banco Central, outros instituições estão buscando no servidor de tempo o respaldo jurídico para sua operação”, complementa Olliver.

A solução adotada pelo BC foi o Time Server TS2100, da Symmetricom, empresa representada no Brasil pela T Services, que interliga e sincroniza o tempo do Banco Central ao Observatório Nacional, órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia, que tem como responsabilidade manter e distribuir a hora legal do Brasil, por meio de convênio com o UCT, Universal Coordinated Time, que distribui a hora mundial.