Banco Fibra amplia capacidade do RightFax

0
0


Presente no mercado financeiro desde 1987, o Banco Fibra, que tem como vocação o atendimento a empresas de médio e grande porte, vem consolidando a participação neste segmento a cada ano. Prova disso são os constantes investimentos que a instituição tem feito em sua infra-estrutura de TI para acompanhar o ritmo de crescimento, oferecendo melhores serviços e produtos aos clientes. Entre eles está o servidor de fax RightFax. Desenvolvido pela companhia norte-americana Captaris, a solução envia e recebe documentos de fax pelo computador.

Com sede em São Paulo e atuando também junto a empresas no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Guarulhos, São Bernardo, Campinas, Ribeirão Preto e Rio Preto, o Fibra está hoje preparado para agregar velocidade ao fluxo de informações e à tomada de decisões dos clientes.

Esse ritmo de crescimento fez com que o Banco ampliasse de forma significativa o número de informações recebidas via fax. Por isso, recentemente, a instituição decidiu ampliar a capacidade do servidor RightFax. “O volume de recebimento de fax era tanto que havia um gargalo em determinados horários. Então, optamos por um upgrade de versão, que suportasse um volume maior”, afirma Leonardo Pereira, gerente de infra-estrutura do Banco Fibra.

Segundo o executivo, antes do RightFax, havia muitos aparelhos de fax espalhados por toda a empresa, o que gerava altos custos com linhas telefônicas, equipamentos e manutenção. Hoje, a instituição recebe em média cerca de 10 mil documentos ao mês, com informações sobre balanços, fichas cadastrais de clientes, etc. Além da economia obtida pelo Banco Fibra, Pereira destaca que o servidor de fax trouxe muito mais praticidade aos processos de rotina do Banco. “É muito mais confortável para o usuário receber o fax no próprio micro, do que se deslocar para buscá-lo em algum aparelho de fax. Fora isso, o RightFax também dispõe de recursos diferenciados como armazenamento, classificação por importância e reencaminhamento dos documentos”, finaliza.