Banco inteligente

0
17
Um novo modelo tecnológico de “banco inteligente”, que se propõe a trazer para a linha de frente de instituições financeiras tendências como mobilidade, redes sociais, nuvem e big data, chegou ao Brasil, trazido por Microsoft, Accenture e Avanade. As aplicações que compõem esse conceito já foram demonstradas em Tóquio, Londres, Paris e Nova York. Os softwares que compõem esse modelo preveem mudanças em dois aspectos principais: a forma como o cliente interage com o banco e também a rotina de trabalho dos funcionários que fazem o atendimento nas instituições.
“O uso inovador das grandes tendências de TI será cada vez mais um agente importante para auxiliar bancos na difícil tarefa de fidelizar clientes e reduzir custos em tempos de competição acirrada baseada na transformação das classes na sociedade brasileira. O nível de exigência dos clientes aumenta bastante e com muito mais velocidade”, afirma Eduardo Salvio, gerente sênior de vendas da Microsoft Brasil.
O aplicativo tem reconhecimento facial que emite um alerta para o gerente assim que o cliente entra na agência. Ao saber que o cliente está na agência, o gerente pode se antecipar para oferecer auxílio em determinada situação ligada àquele cliente, por exemplo. O mecanismo também pode ajudar a definir o perfil do cliente – se é homem ou mulher; jovem ou idoso – e, com base em recursos de big data, direcionar ofertas de publicidade que sejam mais adequadas aos seus interesses.