BH terá 90% de cobertura de acesso sem fio

0
1



A WNI, empresa de comunicações wireless, venceu pregão eletrônico, promovido pela Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte – Prodabel, para oferecer comunicação sem fio e interligar diversos pontos municipais, entre eles a prefeitura, Prodabel, secretarias municipais, escolas municipais, bibliotecas, parques ecológicos (Pampulha), centros culturais, parques, shoppings populares, associações comunitárias e igrejas. O objetivo da Prefeitura é transformar Belo Horizonte na primeira capital totalmente “plugada” do país. Com o projeto, a cidade terá 90% de cobertura ao acesso sem fio à Internet – os 10% restantes são áreas de proteção ambiental, onde o sistema não será instalado.


A construção da rede sem fio faz parte do programa BH Digital, para o qual o Ministério das Comunicações liberou cerca de R$ 3,5 milhões que foi dividido em diversos editais de licitação (rádios Mesh, rádios ponto a ponto, rádios ponto multiponto, CPE´s, roteadores, switches, torres, infra-estrutura.). A WNI fornecerá apenas parte deste programa BH Digital, referente aos rádios ponto a ponto, ponto multi-ponto e CPE´S.


“O diferencial do sistema wireless da WNI será o acesso a diversos pontos do município onde, devido ao relevo da região, seria impraticável o acesso através de outras tecnologias (cabos, fibras, etc). Além da interligação dos órgãos municipais, o sistema irá proporcionar o acesso à Internet sem fio com alta velocidade para todos os bairros carentes de Belo Horizonte”, diz Nóbile Scandelari Jr, sócio e presidente da WNI no Brasil.


De acordo com ele, as principais vantagens para as instituições municipais e também para os órgãos públicos, serão a economia no valor gasto com o acesso a Internet e o aumento da agilidade dos serviços públicos. “Se fossem contratados acessos à Internet para todos os órgãos e instituições individualmente o valor ultrapassaria as verbas da Prefeitura e o projeto seria inviável. Com a adoção deste sistema, a economia chegará próxima de 60%”, avalia Nóbile.