Brasil Telecom adota programa da ONU

0
6
A operadora de telecomunicações Brasil Telecom acaba de adotar o programa “Objetivos de Desenvolvimento do Milênio” (ODM), estabelecido pelos 191 Estados-Membros da Organização das Nações Unidas (ONU), que tem por slogan “8 jeitos de mudar o mundo”, e cuja finalidade é contribuir para melhorar a qualidade de vida de setores sociais e do meio ambiente. A partir de agora, o Programa de Voluntariado da Brasil Telecom, criado em 2002 como braço do Programa de Qualidade de Vida – Viva Mais, terá as atividades em 2007 alinhadas ao programa, coordenado no Brasil pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).
Para cumprir os “Objetivos de Desenvolvimento do Milênio”, os colaboradores/voluntários da Brasil Telecom e seus familiares realizarão ações que auxiliem no cumprimento dos “8 jeitos de mudar o mundo”. “A proposta é trabalhar com os nossos voluntários cada uma das metas mensalmente durante o ano, com diversas atividades na matriz e filiais da Brasil Telecom”, afirma Giovanni Foragi, diretor de Gestão e Recursos Humanos da BrT. “Já estamos pensando nas ações de sustentação do programa, como divulgação dos resultados, desenvolvimento de cartões telefônicos com imagens da campanha, informativo nas faturas das contas telefônicas, entre outras coisas”, acrescenta.
Como razões para a BrT apoiar e incentivar o voluntariado empresarial, o diretor cita o desenvolvimento de competências dos funcionários, o estímulo ao desenvolvimento da responsabilidade social, o aumento do nível de satisfação e a identificação dos colaboradores com a empresa, para gerar envolvimento e comprometimento organizacional. “Sem esquecer do fortalecimento e consolidação da imagem e cultura corporativas favoráveis, tudo isso com o apoio irrestrito da cúpula da empresa para compreender a doação de horas de trabalho voluntário”, afirma.
O primeiro tema trabalhado será acabar com a fome e com a miséria. O lançamento está previsto para o fim deste mês (abril). Para atingi-la, estão previstas ações auto-sustentáveis junto as escolas e as comunidades como distribuição de reaproveitamento de alimentos, orientações para plantio de hortas e distribuição de sementes. O segundo tema a ser trabalhado será a educação básica de qualidade para todos, com ações voltadas à arrecadação de materiais escolares e livros para bibliotecas públicas, escolha de alunos de escolas públicas para capacitação na BrT e levantamento e treinamento de voluntários para lecionar em ensino médio, em parceria com a Instituição Junior Achievement.