Brasileiras alcançam o equilíbrio na vida

0
3


Recente pesquisa divulgada pela Market Analysis aponta que 75% do público feminino economicamente ativo no Brasil sente-se equilibrado pessoal e profissionalmente. Analisando separadamente os dados, o estudo demonstra que 86% das entrevistadas indicam insatisfação com a remuneração como fator que mais contribui para o desequilíbrio. Em relação aos homens, 81,8% deles concordam com a audiência feminina.

As mulheres ouvidas mencionam que um dos grandes vilões na hora de equilibrar a rotina cada vez mais intensa é a falta de feriados e licenças remuneradas suficientes (65%). Outro ponto destacado foi não ter flexibilidade no horário de trabalho para hobbies, interesses e desenvolvimento pessoal (68,6%).

Entre os outros fatores que, segundo as entrevistadas, podem causar desequilíbrio estão o período necessário para o cuidado com os filhos (41,6%), a quantidade de horas dedicadas a profissão (71,8%) e o tempo gasto no caminho entre a casa e o emprego (66,1%), que poderia ser utilizado para outras atividades.

O fato de não gostar da atividade que realiza foi citado por 78,8% das mulheres como um dos grandes problemas da vida profissional. Entre os homens essa opinião esteve presente em 71% dos pesquisados.