Brasileiro prefere viagens nos seus gastos

0
2
Quando de trata de gastar dinheiro, a preferência da maior parte das pessoas (36%) são as viagens. O turismo aparece à frente de opções como adquirir eletrônicos (TVs, smartphones, tablets e computadores) e moda (roupas, sapatos e acessórios), que tiveram 13% e 12% da preferência, respectivamente. Segundo dados da momondo, buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis. O Objetivo era entender o perfil dos viajantes brasileiros e como eles se preparam financeiramente para viajar. 
O estudo, que analisou os hábitos de viagem de homens e mulheres, entre 18 e 65 anos, de todo o país, indica que os brasileiros estão mais propensos a investir em experiências que em mercadorias. Este comportamento é expressivo em todas as faixas etárias, mas especialmente entre os jovens. No grupo entre 23 e 35 anos, a predileção por viagens chegou a 44%. 
Viajar sim, mas com economia
Apesar do cenário econômico desfavorável, mais de 90% dos respondentes indicaram que pretendem viajar em 2016. No que diz respeito a quanto planejam gastar nessas viagens, duas faixas de orçamento ficaram empatadas em primeiro lugar: 24% pensam em desembolsar entre R$ 2.126 e R$ 4.250. Outros 24% estimam pagar entre R$ 4.251 e R$ 8.500.
Entretanto, economizar é uma preocupação evidente. Quando questionadas sobre com o que preferem economizar na viagem, 38% respondeu que evita fazer muitas compras. Outras formas relevantes de poupar dinheiro são cortar despesas com aluguel de carros (36%) e conseguir passagens de avião mais baratas (32%).
“Os brasileiros estão receosos com a economia, mas o gosto pelas viagens é forte. É compreensível esse controle de gastos. Procurar formas de poupar dinheiro, muitas vezes, é decisivo para viabilizar a viagem. No caso das passagens aéreas, isso é muito claro, porque elas podem representar um alto custo no orçamento. Por essa razão, pesquisar antes de comprar é fundamental”, comenta Fábio Krauss Stabel, responsável pela operação da momondo no Brasil. 
Cuidados ao planejar o orçamento
Em relação a como se preparam, 5% dos entrevistados disseram que nunca fazem nenhum planejamento financeiro. Mas a maior parte (76%) declarou que costuma fazer um cálculo aproximado da quantia necessária, no total, para garantir as reservas e utilizar durante a viagem. Para custear as despesas, 70% dos pesquisados afirmaram que poupam dinheiro regularmente durante o ano. Mas, além disso, muitos deles (41%) também utilizam o pagamento em parcelas para viabilizar as viagens. Outra opção são os fundos compartilhados com amigos e família, com 15% das respostas. 
Tendências do turismo no mundo
A pesquisa também foi realizada em outros países nos quais a momondo atua, entre eles, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, Portugal, Dinamarca, Suécia, Suíça, Rússia, Noruega, Holanda, Itália, Espanha, Bélgica, Austrália, Áustria, China e Turquia. Em todos eles, a preferência por investir em viagens ao invés de mercadorias se sobressaiu. 
Em comparação com o Brasil, as maiores diferenças são relativas ao planejamento. Na Suíça, por exemplo, 37% da população nunca fazem nenhum orçamento para viajar. Além disso, a maioria dos países tem baixa adesão ao pagamento em parcelas para viabilizar as viagens. Entretanto, essa modalidade é comum na Turquia (30%) e também tem espaço no Reino Unido (14%) e Estados Unidos (13%).